Polícia

21 de junho de 2018 11:57

Testemunha de crime contra homossexual é morto horas depois em Maceió

Homicídios podem ter relação com a opção sexual dos jovens de 17 e 18 anos

↑ Davi e Allex estavam juntos em bar na madrugada da última quarta-feira, dia 20, na parte alta da capital. (Reprodução)

O jovem de 17 anos Allex de Souza, que seria amigo do homossexual morto na madrugada desta quarta-feira (20), no Campo do Marituba, no Conjunto Salvador Lyra, na parte alta de Maceió, pagou com a vida por ter testemunhado o sumiço da vítima.

De acordo com informações de militares do 5º Batalhão de Policiamento, o rapaz assassinado identificado como Davi Trindade Sifrônio, de 18 anos, foi abordado por dois suspeitos numa moto, e após uma conversa resolveu sair a bordo da moto com um deles.

Allex que estaria num bar com Davi presenciou toda a cena. A polícia diz que ambos seriam garotos de programa.

Davi foi assassinado a pedradas e seu corpo encontrado ao amanhecer. Parentes estiveram no local e reconheceram a vítima que tinha sinais de violência.

Allex confirmou aos policiais, ontem mesmo pela manhã, que estava em um bar na madrugada, na localidade conhecida como Baixada do Cleto, acompanhado de Davi, quando chegaram dois homens em uma moto.

Informações dão conta de que os suspeitos não eram conhecidos na região.

Na noite de ontem, por volta das 20h30, Allex também foi executado numa possível queima de arquivo com dois tiros na região da cabeça.

O crime ainda é mistério, porém há hipótese é de que os homicídios tenham relação com a opção sexual das vítimas.

Fonte: Tribuna Hoje

Comentários

MAIS NO TH