Polícia

4 de maio de 2018 11:48

Em ação conjunta, Batalhão Ambiental flagra descarte irregular de lixo hospitalar

↑ Lixo hospitalar é encontrado em lixão de Coruripe. Foto: Ascom PMAL
Numa ação conjunta na tarde dessa quinta-feira (03), equipes do Batalhão de Polícia Ambiental (BPA) flagraram o descarte irregular de lixo hospitalar no lixão do município de Coruripe, no Litoral Sul do Estado.
A ação que conta também com agentes do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) teve o objetivo de verificar questões relativas a desativação do local, bem como a destinação adequada de resíduos sólidos, com base na Lei Nº 12.305/2010, que instituiu a Política Nacional de Resíduos.
Durante a visita ao lixão de Coruripe, que também recebe resíduos das cidades de Pindorama e Feliz Deserto, foi constatado que, apesar de possuir a autorização para o manejo temporário numa célula destinada para a atividade, o local também estava servindo para o descarte de lixo hospitalar de forma irregular. Os resíduos infectantes deveriam estar sendo levados a um aterro sanitário e não para o lixão supracitado.
Diante da constatação do crime ambiental conforme legislação vigente, o responsável pela mitigação foi encaminhado à Delegacia da cidade para a realização dos procedimentos cabíveis. No local, foi confeccionado um Boletim de Ocorrência para instauração de inquérito policial, e em seguida, apurar a responsabilidade do ato.
O Ibama lavrou uma multa diária no valor de R$ 2.600,00 até que a situação do lixão seja resolvida.
Lixão de Penedo
Nessa quinta-feira (03) os militares do BPA também encontraram pneus, animais mortos, produtos eletrônicos, entre outros objetos no lixão da cidade de Penedo, no Povoado Capela, na Zona Rural do município. O fato preocupou os órgãos fiscalizadores e de imediato a Secretaria de Serviços Públicos foi notificada para adoção das medidas ambientalmente corretas na hora de descartar os resíduos sólidos produzidos. O Ibama também lavrou uma multa diária no valor de R$ 2.600,00 até que a situação do lixão seja resolvida e o titular da pasta ainda vai responder criminalmente de acordo com a Política Nacional de Resíduos Sólidos estabelecida na Lei nº 12.305/2010.

Fonte: Ascom PMAL

Comentários

MAIS NO TH