Polícia

2 de fevereiro de 2018 11:38

Irmãos acusados de homicídio em Rio Largo são absolvidos por clemência

Réus foram reconhecidos pelo júri como autores intelectuais do assassinato de Valdiano José da Silva, ocorrido em fevereiro de 2005

↑ Júri popular foi conduzido pela 8ª Vara Criminal de Maceió (Foto: Itawi Albuquerque)

Os irmãos Carlos Jorge Cardoso da Silva e Alexandre Cardoso da Silva, este último ex-vereador de Rio Largo, acusados de serem os autores intelectuais do assassinato de Valdiano José da Silva, foram absolvidos por clemência, em julgamento que ocorreu na quinta-feira (1º). O júri popular foi conduzido pelo juiz John Silas da Silva, titular da 8ª Vara Criminal da Capital.

Os jurados reconheceram a materialidade e a autoria do crime de homicídio, cometido em fevereiro de 2005, em Rio Largo, mas decidiram pela absolvição dos réus. Quanto ao crime de formação de quadrilha ou bando armado, os réus foram considerados culpados, porém o magistrado reconheceu que o crime estava prescrito e a punibilidade extinta.

Os acusados Carlos Jorge e Alexandre Cardoso, conhecidos como Jorge Pagão e Júnior Pagão, tiveram o júri popular desaforado para a Comarca da Capital para garantir a imparcialidade do julgamento, já que várias pessoas informaram, ao Juízo do primeiro grau, o temor que a população de Rio Largo sentia em relação à família “Pagão”.

Sobre o crime

O crime ocorreu na região da Mata do Rolo, quando Valdiano foi executado com tiros de arma de fogo, supostamente deflagrados por José Ricardo Simião e Fernando Kléber Hortêncio da Costa, a mando de Carlos Jorge e Alexandre Cardoso. O processo foi desmembrado quanto aos réus José Ricardo e Fernando.

De acordo com uma testemunha, o crime teria sido motivado por que os irmãos souberam que a vítima havia cortado uma pessoa com facão e estaria furtando medidores de água nas residências, causando insatisfação na comunidade.

Matéria referente ao processo nº 0500277-28.2007.8.02.0051

Fonte: Dicom TJ

Comentários

MAIS NO TH