Polícia

8 de março de 2017 14:39

PC revela que denúncias de violência contra a mulher aumentaram 49% em Alagoas

Delegada-geral Adjunta, Kátia Emanuelly, reforça que a instituição está pronta para atender as ocorrências

A Polícia Civil de Alagoas (PC) tem desenvolvido uma série de ações em sua trajetória em favor da integridade da mulher, visando principalmente desempenhar um papel significativo e eficaz, por ser o primeiro órgão a defender as mulheres vítimas de violência, quanto à instauração de procedimentos cabíveis na busca de punição.

Atualmente a PC conta com três delegacias especializadas em defesa da mulher, sendo duas na Capital e uma no interior, na cidade de Arapiraca.

Um levantamento de dados dos últimos dois anos das ocorrências registradas nas Delegacias de Defesa da Mulher (DDMs) revelou um aumento nas denúncias, o que demonstra uma maior conscientização das mulheres em combater esse tipo de violência.

Os dados são da Assessoria Técnica de Estatística e Analise Criminal da Polícia Civil, órgão ligado à Gerência de Estatística e Informática (Geinfo), e apontam que ano de 2015 a Polícia Civil registrou 5.273 ocorrências, enquanto que em 2016 esse número passou para 7.870, um aumento de 49%.

A ampla divulgação na mídia e o aumento de debates relacionados aos crimes contra mulher, tem contribuído para que o tema ganhe apoio popular e que qualquer que seja a violência, psicológica ou física, elas precisam ser denunciadas e expostas, e nós da Polícia Civil estaremos sempre prontos para realizar o procedimento necessário que, após conclusão, será encaminhado ao Ministério Publico e ao Poder Judiciário”, frisou a delegada-geral adjunta Kátia Emanuelly.

A delegada reforça ainda que o atendimento qualificado tem propiciado ao encorajamento das mulheres em procurar as delegacias da Polícia Civil para denunciar os casos de violência, o que tem contribuído para o aumento no numero de registros.

Em 2016, as DDMs  receberam 1.921 registros de ameaças, 159 de denúncias de injuria e 1.460 de lesão corporal. No mesmo período, em  2015, foram registradas 1.274 ameaças, 98 injúrias e 893 lesões corporais. Estupros denunciados durante todo o ano de 2015 foram 36, e em 2016 o número aumentou para 55.

A Lei Maria da Penha ampara a mulher em situação de violência. Após o registro da ocorrência, é possível garantir medidas protetivas de urgência, como a não aproximação do agressor, evitando que o autor da violência mantenha contato.

Além das especializadas, a PC disponibiliza três Núcleos de Atendimento à Mulher localizados nas cidades de Delmiro Gouveia, São Miguel dos Campos e Maragogi, que  possuem policiais e delegados qualificados para lidar com as mulheres vítimas de violência. Nos locais onde não há Núcleo DDM, a ocorrência é atendida pelas delegacias distritais, onde a mulher  registra queixa e recebe auxílio adequado.

Na capital a Delegacia de Defesa da Mulher 1, localizada no Centro, temo como titular a delegada Paula Mercês; a DDM 2, situada no bairro do Tabuleiro dos Martins, é comandada pela delegada Cássia Mabel. Em Arapiraca, a responsabilidade da DDM é com a delegada Rosimeire Gomes.

Atualmente, a Polícia Civil de Alagoas possui 25 delegadas, 91 escrivãs e 279 agentes.

Fonte: Ascom / PC-AL

Comentários

MAIS NO TH