Polícia

26 de fevereiro de 2017 12:44

Dados do Neac apontam que Carnaval segue sem violência em Alagoas

Núcleo da SSP paonta apenas um desacato e um furto foram constatados em locais de comemoração por policiais militares

Os primeiros relatórios do período carnavalesco, da sexta-feira (24), à noite, até amanhã deste domingo (26) comprovam que nenhuma ocorrência grave registrada tem relação com a folia. Na capital ou no interior, as polícias Civil e Militar, bem como o Corpo de Bombeiros foram acionados, quase na totalidade, para situações alheias à festa de Momo. Apenas um desacato e um furto foram constatados em locais de comemoração por policiais militares. As informações são do Núcleo de Estatística e Análise Criminal (Neac), da Secretaria de Segurança Pública (SSP) de Alagoas.

Em 36 horas de festa contabilizadas , no relatório da PM  há 29 ocorrências por perturbação de Sossego; 12 pessoas foram interceptadas por embriaguez  ao volante, dois atropelamentos e três colisões, sendo uma frontal, outras cinco por porte ilegal de arma de fogo, dez por vias de fato. Foram identificados cinco casos de tráfico de entorpecentes, doze disparos de arma de fogo em via pública, 18 ameaças, 21 lesões, e foram recuperados sete veículos. 

Nas estatísticas foram registrados nesse período nove mortes sendo um feminicidio, além de outras 35 ocorrências de menor potencial. Ressaltando que nenhum crime ocorreu m local de frevo.

PC

A Polícia Civil registrou da sexta até agora duas tentativas de homicídio, 49 Roubos, 31 extravios , 16 danos, 14 lesões, 13 furtos, 10 casos de Maria da Penha, mais  sete de porte ilegal de arma, seis de ameaça, um de direção perigosa e outro de tráfico de entorpecentes. Além de mais 60 ocorrências de menor potencial.

Bombeiros

As equipes do Corpo de Bombeiros foram acionadas para oito combates a incêndios, dois afogamentos, um acidente com vítima e três colisões, além dos atendimentos pré-hospitalares. O Falcão 5, do Grupamento Aéreo, conveniado  com a Sesau também fez resgates de vitima de acidente e traslados de pacientes do interior para o Hospital Geral do Estado (HGE).

Fonte: Ascom/SSPAL

Comentários

MAIS NO TH