Mundo

20 de janeiro de 2021 18:00

Joe Biden pede união em seu primeiro discurso como presidente

A ideia de que é preciso se unir para prosseguir foi a principal da primeira mensagem de Biden como presidente

↑ Foto: Reprodução

Em seu discurso de posse, Joe Biden salientou que busca acabar com a divisão e polarização política que marca os Estados Unidos nos últimos anos. Ele afirmou que o país passa por um momento difícil em sua história, em que enfrenta extremismo, violência e doença, e pediu para que os americanos encontrem união para atravessá-lo.

“Precisamos acabar com essa guerra incivil que põe vermelho (cor do Partido Republicano) contra azul (cor do Partido Democrata), rural versus urbano, conservador versus liberal. Nós conseguimos fazer isso se abrirmos nossas almas e não endurecermos nossos corações”, disse ele.

A ideia de que é preciso se unir para prosseguir foi a principal da primeira mensagem de Biden como presidente.

Biden prestou juramento com a mão em uma Bíblia de mais de cem anos de sua família.

Empossado aos 78

Biden, de 78 anos, tornou-se o presidente mais velho a assumir o poder nos EUA. A cerimônia foi reduzida por causa das restrições que a Covid-19 impõe a eventos e um receio com a segurança, depois do ataque ao Capitólio, no dia 6 de janeiro.

Biden lembrou esse incidente ao falar que, há poucas semanas, houve uma tentativa para impedir a certificação de sua vitória no Congresso do país.

O novo presidente afirmou que aquilo foi um tumulto para tentar silenciar a vontade das pessoas, mas que isso “não aconteceu e nunca acontecerá, nem amanhã e nem nunca”.

“A democracia, mais uma vez, prevaleceu”, ele disse.

Ele fez menções aos seus adversários: “Se ainda discordam, que seja, assim é a democracia, mas me ouçam, discordância não deve levar à desunião”. Em seguida, afirmou que será o presidente de todos os americanos, e não apenas daqueles que votaram nele.

Fonte: G1

Comentários

MAIS NO TH