Mundo

20 de fevereiro de 2019 09:57

Governo brasileiro anuncia que enviará alimentos e medicamentos à Venezuela

Segundo porta-voz do Planalto, ajuda humanitária atende a pedido de Juan Guaidó, opositor de Nicolás Maduro. Produtos serão levados a Roraima e entregue a venezuelanos.

↑ A decisão do governo brasileiro de ajudar o país vizinho com mantimentos foi tomada após reunião entre a cúpula dos três Poderes da República, no Palácio do Planalto (Foto: Divulgação)

O porta-voz da Presidência, Otávio do Rêgo Barros, informou nesta terça-feira (19) que o governo brasileiro mobilizou uma força-tarefa de ministérios para enviar a partir de sábado (23) ajuda humanitária, por meio de alimentos e medicamentos, “ao povo da Venezuela”.

Conforme o porta-voz, que leu uma nota durante declaração à imprensa no Palácio do Planalto, os alimentos e medicamentos serão levados até as cidades de Boa Vista e Pacaraima, ambas em Roraima, e buscados por caminhões venezuelanos, conduzidos por cidadãos do país vizinho.

Os próprios venezuelanos terão de cruzar a fronteira com os produtos. A operação é feita em cooperação com os Estados Unidos e atende a pedido do autodeclarado presidente do país, Juan Guaidó, um dos principais opositores do presidente Nicolás Maduro.

“A ajuda, que inclui alimentos e medicamentos, será disponibilizada em território brasileiro, em Boa Vista e Pacaraima, Estado de Roraima, para recolhimento pelo governo do Presidente Encarregado Juan Guaidó, por caminhões venezuelanos conduzidos por venezuelanos”, disse o porta-voz.

O envio de ajuda humanitária foi discutida em uma reunião, na manhã desta terça, entre Bolsonaro e os presidentes da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ); do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP); e do Supremo Tribunal Federal, Dias Toffoli.

Também participaram do encontro no Planalto os ministros Fernando Azevedo e Silva (Defesa), Ernesto Araujo (Relações Exteriores), Augusto Heleno (GSI), Onyx Lorenzoni (Casa Civil) e Santos Cruz (Secretaria de Governo).

A Venezuela enfrenta nos últimos anos uma crise política, econômica e social, que resultou no êxodo de pessoas, que fogem do país, em especial, pelas fronteiras com Brasil e Colômbia.

O país também registra protestos favoráveis e contrários ao governo Maduro. Parte da comunidade internacional não reconhece o novo mandato presidencial de Maduro – o Brasil está entre os país que considera Guaidó o presidente interino do país.

Segundo o porta-voz, participam da força-tarefa do governo federal, entre outros, os seguintes ministérios:

  • Casa Civil
  • Defesa
  • Agricultura
  • Cidadania
  • Saúde
  • Gabinete de Segurança Institucional

Nota

Confira a íntegra da nota lida pelo porta-voz da Presidência:

Nota à imprensa

O governo brasileiro está mobilizando uma força-tarefa interministerial para definir a logística da prestação de ajuda humanitária ao povo da Venezuela a partir do dia 23 de fevereiro, atendendo ao apelo do Presidente encarregado Juan Guaidó.

“A ajuda, que inclui alimentos e medicamentos, será disponibilizada em território brasileiro, em Boa Vista e Pacaraima, Estado de Roraima, para recolhimento pelo governo do Presidente Encarregado Juan Guaidó, por caminhões venezuelanos conduzidos por venezuelanos.”

O Brasil se junta assim a esta importante iniciativa internacional de apoio ao governo de Guaidó e ao povo venezuelano.

Assessoria de Comunicação do MRE

Fonte: G1

Comentários

MAIS NO TH