Mundo

6 de novembro de 2018 15:25

Seis suspeitos de organizar plano para atacar Macron são detidos na França

Canal francês diz que suspeitos são membros da extrema-direita, mas a informação não pôde ser confirmada de imediato

↑ Presidente francês, Emmanuel Macron, em imagem de arquivo (Foto: Ludovic Marin / Reuters)

Seis pessoas foram presas durante investigação preliminar de um suposto plano para atacar o presidente francês, Emmanuel Macron, disse uma autoridade com conhecimento do inquérito.

A fonte disse que serviços de segurança franceses prenderam os seis nesta terça-feira (6) pela suspeita de estarem preparando um plano “impreciso e mal-formulado” para uma “ação violenta” contra Macron.

O canal francês BFM TV reportou que os suspeitos são membros da extrema-direita, mas a informação não pôde ser confirmada de imediato.

As prisões foram realizadas em três áreas da França: Isère, a sudoeste de Lyon; Mosela, na fronteira com a Alemanha e Luxemburgo; e Ille-et-Vilaine, no noroeste, perto da cidade de Rennes.

Não ficou claro de imediato qual é a conexão entre os presos ou como mantinham contato entre si.

Em uma entrevista publicada no domingo, Macron alertou para a ameaça de movimentos de extrema-direita em toda a Europa, dizendo que nos anos 1930 a complacência abriu caminho para a ascensão de Hitler na Alemanha e Mussolini na Itália.

Fonte: Reuters e G1

Comentários

MAIS NO TH