Mundo

12 de janeiro de 2017 09:19

Na Síria, casal e quatro filhos morrem em bombardeios no Vale do Barada

Ofensiva governamental no Vale começou há 24 dias e continuou apesar do fim das hostilidades

Um casal e seus quatro filhos menores de idade morreram nesta quinta-feira (12) em bombardeios de aviões não identificados no Vale do Rio Barada, que leva água a Damasco e que há semanas é palco de combates, de acordo com o Observatório Sírio de Direitos Humanos.

Os enfrentamentos são intensos nessa região onde três combatentes opositores morreram durante os enfrentamentos nas últimas 24 horas. Os confrontos são entre o Exército sírio, apoiado pelo grupo xiita libanês Hezbollah, e grupos rebeldes e islâmicos, entre eles a Frente da Conquista do Levante.

Na quarta-feira, as autoridades anunciaram um acordo preliminar no Vale do Barada, que contempla a saída de insurgentes para Idlib e a regularização da situação legal dos que optarem ficar. O pacto também estipula a entrega de armas pesadas e a entrada do Exército na região para retirar explosivos, como passo anterior ao acesso dos técnicos para reparar as instalações do manancial de Ain al Fiya, que fornece água a Damasco, de acordo a imprensa oficial.

No entanto o comandante do Serviço de Operações dos insurgentes em Damasco e sua periferia, Abu Zuheir al Shami, disse nesta quarta-feira à Agência Efe que o acordo é apenas para reparar a destruição na usina de bombeamento de água e os encanamentos em Ain al Fiya, e que não inclui trégua.

A ofensiva governamental no Vale começou há 24 dias e continuou apesar do fim das hostilidades ter entrado em vigor no último dia 30 em toda Síria, apoiado pela Rússia, aliada do governo, e Turquia, no lado da oposição.

Devido aos enfrentamentos, o fornecimento de água do Barada está interrompido na capital síria, e o Executivo e os insurgentes se acusam mutuamente.

Fonte: EFE / G1

Comentários

MAIS NO TH