Mundo

9 de novembro de 2016 11:35

Imigrantes lamentam vitória de Trump na eleição dos Estados Unidos

Na Flórida, clima não é de comemoração entre os imigrantes

O candidato republicano Donald Trump, derrotou a democrata Hillary Clinton na eleição desta terça-feira (8), tornando-se o 45º presidente dos Estados Unidos. O republicano recebeu 49.1% dos votos no estado da Flórida, contra 47.7% da democrata, Hillary Clinton.

Mas o clima não é de comemoração entre os imigrantes no estado. Luis Arias, de 38 anos, se diz preocupado com o resultado das eleições. Ele, que tem origem filipina, diz que agora teme pela continuidade do seu sonho americano e sente medo pelo futuro da sua família.

“Eu não quero que meu filho cresça como eu cresci, com a realidade de um imigrante vivendo na sombra. Ele não precisa crescer com medo e nem com vegonha da sua origem, mas sim tendo orgulho da sua história. Ele precisa saber muito bem de onde veio para que saiba perfeitamente para onde vai”, desabafou Luis Arias.

A vitória de Donald Trump também trouxe de volta à comunidade cubana o medo e a incerteza quanto à continuidade dos laços diplomáticos entre Estados Unidos e Cuba.

“Com a visita do presidente Barack Obama a Havana, os cubanos enterraram os últimos vestígios da Guerra Fria. Mas agora o futuro é incerto. Esperamos que o novo presidente não volte meio século de desconfiança mútua e inimizade” desabafou Esperanza Gamboia, cubana e coordenadora do Manatee Techical College, na Flórida.

Entretanto, eleitores de Trump da Flórida se mostram esperançosos quanto ao futuro dos americanos e dos Estados Unidos da América.

“Finalmente a América vai voltar a ter um presidente que se preocupa mais com os americanos do que com os imigrantes”, disse o eleitor republicano Robert Marshall de 56 anos. “Precisamos de alguém que olhe para a nossa economia novamente e tenha pulso para comandar o país” concluiu Robert.

Washington D.C.

Em Washington D.C., imigrantes também reagiram à eleição de Trump. Imigrantes sem documento fizeram um protesto em frente à Casa Branca, levando faixas em que chamavam o republicano de racista. Protestos também ocorreram na Califórnia e em Oregon.

Fonte: G1

Comentários

MAIS NO TH