Interior

22 de outubro de 2021 09:23

Ministério do Turismo comemora introdução de novo combustível para a aviação brasileira

A notícia foi comemorada pelo ministro do Turismo, Gilson Neto

↑ Foto: Reprodução/Ilustração

Uma das principais apostas do governo brasileiro para reduzir o preço do querosene de aviação (QAV) sempre foi em relação à regulamentação do JET-A, um tipo diferente de combustível do que é utilizado hoje pelo segmento da aviação brasileira. Agora, depois de meses, enfim, a Agência Nacional do Petróleo mudou a resolução. A notícia foi comemorada pelo ministro do Turismo, Gilson Neto: “Graças ao empenho do governo do presidente Bolsonaro e o nosso compromisso com a redução do Custo Brasil, que encarece o nosso setor, finalmente conseguimos a revisão, pela Agência Nacional do Petróleo, da Resolução que trata do combustível usado na aviação´´.

A introdução do combustível JET-A na aviação brasileira, já comercializado no mercado internacional, permitirá a redução no custo das companhias aéreas no país e, consequentemente, na queda do preço das passagens. Atualmente, o preço da passagem é o pior problema do turismo no Brasil e o preço do combustível corresponde a 32% do custo da passagem. Segundo Gilson Neto, “essa vitória vem em um momento crucial para o setor do turismo brasileiro: A Retomada. E com preços mais competitivos ela será ainda mais retumbante´´.

Vale ressaltar que a regulamentação do uso do combustível sempre esteve na pauta da ANP, com apoio do Ministério da Infraestrutura, do Ministério de Minas e Energia e do Ministério do Turismo, como forma de estimular a competitividade no setor.

O JET-A é apenas alguns centavos de dólar mais barato, um preço cerca de 1% mais baixo do que o JET-A1 no mercado internacional, equivalente ao querosene de aviação (QAV-1) entregue pelas refinarias da Petrobras. Mas segundo Gilson Neto, fará uma enorme diferença no preço final.

Fonte: Tribuna Hoje / Claudio Bulgarelli - Sucursal Região Norte

Comentários

MAIS NO TH