Interior

26 de julho de 2021 18:42

Empreendimentos turísticos criam projetos para recuperação da área de restinga

Nessa onda de preservação e de recuperação da área de restinga, clubes de praias, condomínios e empreendimentos hoteleiros da região estão assumindo posições em defesa dessa vegetação

↑ Projetos vão ampliar área de restinga (Foto: divulgação)

A Costa dos Corais, criada com reserva marinha nacional para proteger a biodiversidade das barreiras de corais da região Norte de Alagoas, localizada entre a Praia de Ipioca, ainda em Maceió e Maragogi, e depois como santuário para proteção do peixe boi marinho, espécie em via de extinção, adotou mais recentemente uma política de preocupação ambiental com a proteção de área de restinga existente na maioria das praias do Litoral Norte de Alagoas.

Restinga é um termo utilizado para definir as diferentes formações vegetais estabelecidas sobre solos arenosos que ocorrem na região da planície costeira. Por estar localizada entre os ambientes marinho e continental, a restinga possui uma enorme fragilidade, sendo constantemente afetada por processos naturais de deposição e erosão marinha e de drenagem fluvial.  Essa vegetação presente no litoral alagoano exerce uma série de bens e serviços socioambientais, dentre eles a fixação de dunas litorâneas, que juntas formam não só um ecossistema rico em espécies de fauna e flora endêmicas, mas também protegem o litoral de eventos erosivos das ondas e marés.

Nessa onda de preservação e de recuperação da área de restinga, clubes de praias, condomínios e empreendimentos hoteleiros da região estão assumindo posições em defesa dessa importante vegetação. O primeiro clube de praia a anunciar a ampliação da área protegida da restinga existente em frente ao empreendimento foi o Milagres do Toque Beach Club, pioneiro em São Miguel dos Milagres. Para ter acesso à praia, por exemplo, foi feita uma ponte de madeira sobre a vegetação, como forma de evitar o pisoteio.A ideia agora é ampliar em alguns metros essa vegetação de restinga, que é um terreno arenoso e salino, próximo ao mar e coberto por plantas herbáceas. A diretoria do Milagres do Toque pretende ver com o IMA e especialistas, as melhores técnicas de plantio da restinga.

Na praia de São Miguel dos Milagres, uma área de restinga de mais de 200 metros, que já não existia, foi recuperada em menos de um ano, depois do fechamento de um dos terrenos localizado dentro do Condomínio dos Milagres. E nos outros 700 metros de área em frente à praia, novas áreas estão surgindo, naturalmente, só com a proteção do terreno, evitando assim pisoteio e trânsito de carros e buggy. Já na praia do Riacho, uma pousada, que também montou seu clube de praia, conseguiu recuperar, em menos de 2 anos, mais de 50 metros de restinga.

Na praia do Patacho, muitos empreendimentos surgiram nos últimos anos. Pousadas, casas de veraneio e clubes de praia. De olho no engajamento do turista em escolher locais que praticam a sustentabilidade, os empresários abraçaram a causa da vegetação de restinga. Bom exemplo é o clube de praia Sonhos do Patacho, que protegeu e recuperou boa parte da vegetação de restinga existente em sua área em frente ao mar.

Fonte: Tribuna Hoje / Claudio Bulgarelli - Sucursal Litoral Norte

Comentários

MAIS NO TH