Interior

8 de maio de 2021 13:45

Feira Comunitária: fruto dos projetos sociais apoiados pela MVV

Produtos do projeto Empreendedorismo Feminino foram comercializados na Mineração Vale Verde

↑ Foto: Assessoria
Foi realizada nesta sexta-feira (7) a 1ª edição da “Feira Comunitária” com a demonstração de projetos sociais apoiados pela Mineração Vale Verde (MVV) nas comunidades da área de influência direta (AID) do Projeto Serrote, em Craíbas.
Na oportunidade, houve a comercialização de diversos produtos, como doces, bolos, tortas e salgados, todos feitos a partir dos projetos apoiados pela empresa.
Esse grupo de empreendedoras já realizam a venda de seus produtos em feiras municipais e, agora, nas instalações do Projeto Serrote. Além disso, como uma das frentes apoiadas pela MVV, o grupo está prospectando outros mercados e oportunidades de negócios.
“Maravilhosa essa iniciativa! Por vezes, queremos provar algo mais após o almoço e nada melhor que apurar o nosso paladar com as delícias daqui e, ainda, apoiar as empreendedoras da nossa região”, diz a advogada do nosso Projeto, Isabella Ribeiro.
Ela levou para casa doces de banana e de leite e, como presente a uma amiga, um bolo de macaxeira da barraca das primas Cícera Souza, de 40 anos, e Rosenilda Gama, 36, ambas nascidas e criadas na comunidade Laje, em Craíbas.
“Morávamos aqui onde hoje é a MVV! Fomos realocadas: eu fui para o Ipojuco e a Rosenilda para a comunidade Torrões. Então, são muitas as nossas boas lembranças desse local e é uma grande emoção voltar para cá, agora fazendo parte desse projeto”, diz Cícera.
Ela se refere ao projeto Empreendedorismo Feminino, apoiado pela MVV. Este e o Projeto de Avicultura foram identificados a partir de diagnósticos com moradores da região vizinha ao empreendimento, tendo oficinas gratuitas e amplo incentivo à socioeconomia e ao protagonismo empreendedor de cada um e abrindo novas perspectivas para a produção e venda.
Integrantes do grupo “Mulheres de Mão Cheia”, Cícera e Rosenilda vão na Feira de Craíbas todo sábado, comercializando seus produtos. Elas também aceitam encomendas e atendem via WhatsApp. Estão há pouco tempo na Associação Juntos Somos Fortes, formada diante da necessidade de fomentar o protagonismo e o empreendedorismo das famílias da região.
A partir da Associação, uma nova perspectiva surgiu, também, para a Maria de Fátima Barbosa, de 44 anos. Hoje, ela é tesoureira da Juntos Somos Fortes.
“A MVV nos deu uma força tremenda para engajarmos mais e mais mulheres dentro desse projeto. Afinal, durante o inverno, trabalhamos bastante na roça, no campo, sobretudo com a plantação de fumo. No verão, não tínhamos muita perspectiva de renda própria. Agora, fazendo e vendendo doces, estamos criando um novo capítulo em nossas vidas”, pontua ela, que é moradora do Pau Ferro, também em Craíbas.
Ao lado de Maria de Fátima, estava sua amiga Maria Josina da Silva, 63, que é especialista nessas delícias. Ambas participam do grupo “Mimo Doce”.
Toda a movimentação — que seguiu os protocolos de Segurança recomendados contra o novo coronavírus (COVID-19) — foi acompanhada pela empresa Expressão Socioambiental, terceirizada pela MVV para realizar esse trabalho junto às comunidades da AID, potencializando seus atributos.
Participaram desta 1ª edição da “Feira Comunitária”, empreendedoras das comunidades Pau Ferro, Torrões, Ipojuco e Umbuzeiro. O intuito é que essa feira seja realizada mensalmente nas instalações do Projeto Serrote.
SOBRE A APPIAN
Desde 2018, 100% do capital da MVV pertence a um fundo de investimentos administrado pela Appian Capital Advisory LLP focado em mineração. O fundo também possui um ativo no Brasil no município de Itagibá (BA), denominado Atlantic Nickel, com foco na produção de concentrado de níquel sulfetado e capacidade nominal de 120 mil toneladas/ano, que voltou a operar em janeiro de 2020. Sediada em Londres, a Appian possui ainda escritórios em países como África do Sul e Canadá.

Fonte: Assessoria

Comentários

MAIS NO TH