Interior

12 de abril de 2021 12:13

Hospital Regional lança projeto pós-alta para pacientes curados da Covid-19

“Como vai você”? Essa é a indagação feita por integrantes do Núcleo de Humanização do Regional Nossa Senhora do Bom Conselho, de Arapiraca

↑ Foto: Assessoria

“Como vai você”? Essa é a indagação feita por integrantes do Núcleo de Humanização do Regional Nossa Senhora do Bom Conselho, de Arapiraca, para familiares e/ou pacientes que enfrentaram e venceram a COVID-19.

A iniciativa do Núcleo, que tem a frente a assistente social Eliane Félix, busca informações acerca da evolução da recuperação do paciente e servirá como banco de dados do Hospital . “Felizmente a receptividade é muito boa. Saber como eles estão além de ser gratificante serve como informação para nossos estudos sobre a doença”, falou Eliane que coordena o Núcleo.

A pergunta acontece após a alta hospitalar, quando eles já estão em casa ou até mesmo de volta às suas atividades corriqueiras. “Esse trabalho tem valor científico e estamos muito empolgados com a iniciativa”, comentou o provedor Geraldo Magela.

Vitórias

No programa, histórias como o de Thayna de Oliveira Nunes, de 23 anos, são rememoradas. Grávida, com sintomas severos da COVID, ela chegou ao hospital em setembro do ano passado, com febre e falta de ar. Com dois dias de internação e com sete meses de gestação, a jovem foi submetida a uma cesárea.

Com o nascimento da pequena Lana, hoje com sete meses de vida, Thayna precisou ser intubada, ficando assim por 20 dias. Recuperada, ela voltou para casa e finalmente pode conhecer a filha.

Com a ligação do Hospital Regional, a mãe fez questão de confirmar que ambas passam bem, agradecendo os cuidados recebidos. “Toda equipe está de parabéns. Cuidaram de mim como uma filha e hoje posso cuidar da minha bebê com saúde e amor”, disse emocionada.

Esperança

Esse sentimento é o mesmo compartilhado pela família da agricultora Marlene Maria Bispo, de 60 anos. “Foi um atendimento humanizado. Graças a Deus ela está bem e já tomou a primeira dose da vacina”, disse Charles Bispo, filho da paciente. Com a segunda dose, ainda este mês, a esperança da imunização reforça o alívio de ter estar em casa, recuperada. “Desde que teve alta, graças a Deus ela está bem”, contou.

Fonte: Assessoria

Comentários

MAIS NO TH