Interior

22 de janeiro de 2021 11:09

Prefeitura decreta emergência por 3 meses

Segundo a nova gestão, o pedido se deu em função da má administração da antiga gestão

↑ Gestão em Porto Calvo tem encontrado dificuldades para administrar a cidade e situação é exposta (Foto: Claudio Bulgarelli)

A grave situação decorrente dos problemas encontrados e do desabastecimento de bens e produtos essenciais, além da destruição e degradação do patrimônio público, como a falta de equipamentos permanentes para a realização de atendimento às demandas da população, foram os principais motivos para que a Prefeitura de Porto Calvo declarasse estado de emergência por 90 dias decorrente da grave situação em que o município se encontra.

Após a publicação do decreto n. 002/2021 declarando o Estado de Emergência, a prefeita Eronita Sposito afirmou que irá juntar toda documentação para acionar o Ministério Público de Alagoas.

“Iremos tomar todas as medidas legais necessárias junto ao Tribunal de Contas de Alagoas mediante prejuízos à administração pública para que a nossa cidade avance”, afirmou a gestora. Ela afirmou que encontrou prédios públicos deteriorados, abandonados e sem nenhuma condição de funcionamento.

Segundo a nova gestão, o pedido se deu em função da má administração da antiga gestão, desorganizada e que coloca em risco a entrega de serviços públicos essenciais para o município.

Ainda de acordo com o decreto, será montada uma auditoria interna com a finalidade de estabelecer um diagnóstico dos problemas encontrados, referente aos serviços prestados pelo município.

O procurador Fabiano Henrique Melo explica que já está tomando as medidas necessárias para providenciar o pagamento de alguns débitos deixados pela antiga gestão.

Fonte: Tribuna Independente / Claudio Bulgarelli

Comentários

MAIS NO TH