Interior

23 de dezembro de 2020 08:23

Maragogi poderá cancelar tradicional queima de fogos na virada

Depois de publicar um decreto proibindo a comercialização de bebidas alcoólicas após as 22 horas em bares e restaurantes, além de impedir a chegada de ônibus de excursionistas às praias do município, a Prefeitura de Maragogi poderá, inclusive, cancelar a tradicional queima de fogos de artifício na virada do ano, caso o cenário da pandemia se agrave. Segundo o prefeito Sérgio Lira, a decisão poderá ser anunciada no próximo dia 26, dependendo também das novas recomendações do Governo de Alagoas.

O gestor fez questão de frisar, que a situação de controle da pandemia pode retornar ao período do início das medidas, em abril, com controle de acesso a supermercados, farmácias e estabelecimentos comerciais. Ele afirmou que os eventos públicos e religiosos serão proibidos até o dia primeiro de março. Para combater uma provável segunda onda, a prefeitura vai reativar o posto de atendimento de síndromes gripais para acompanhar a situação no município, visando atender moradores e turistas.

Mas em relação aos festejos nos hotéis, sobretudo no réveillon, o número continua limitado em 300 pessoas. “Temos a certeza de que nos hotéis os protocolos serão seguidos já que estão sob vigilância do selo de segurança do turismo”, disse o prefeito.

Além disso, diante do grande número de servidores municipais terem contraído a Covid-19, o prefeito anunciou que está suspendendo também o atendimento presencial dele no gabinete. Segundo Sérgio Lira, há suspeita de que uma pessoa da secretaria de saúde contraiu Covid-19 pela segunda vez e existem mais dois casos em análise, o que pode ser considerado uma variante do vírus que vem sofrendo mutação.

CASOS

O país registrou ontem, 963 mortes pela Covid-19 chegando ao total de 188.285 óbitos desde o começo da pandemia. Com isso, a média móvel de mortes no Brasil nos últimos 7 dias foi de 776 — valor mais alto desde 17 de setembro, quando foi registrada média de 779 mortes. A variação foi de +21% em comparação à média de 14 dias atrás, indicando tendência de alta nos óbitos pela doença.

Em casos confirmados, desde o começo da pandemia 7.320.020 brasileiros já tiveram ou têm o novo coronavírus, com 55.799 desses confirmados no último dia. A média móvel nos últimos 7 dias foi de 49.395 novos diagnósticos por dia — o maior valor desde o começo do consórcio. Isso representa uma variação de +18% em relação aos casos registrados em duas semanas, o que indica tendência de alta nos diagnósticos.

Treze apresentaram alta na média móvel de mortes: PR, RS, ES, MG, MS, MT, AM, PA, RO, AL, PB, RN e SE.

Fonte: Tribuna Independente / Claudio Bulgarelli

Comentários

MAIS NO TH