Interior

22 de agosto de 2020 09:25

Praia do Patacho rumo à certificação

Paraíso é candidato ao selo Bandeira Azul, que garante qualidade mundial e sustentável aos espaços públicos e diferencial turístico

↑ Patacho é quase deserta e perfeita para um dia sossegado curtindo a brisa do mar, com suas águas transparentes e coqueiros ao fundo (Foto: Divulgação)

Dentre todas as praias de Alagoas, a do Patacho, em Porto de Pedras, tem recebido, nos últimos anos, os mais diversos elogios de viajantes, guias de turismo e jornalistas especializados.  Com areias claras, águas transparentes e coqueiros ao fundo, Patacho é quase deserta e perfeita para um dia sossegado curtindo a brisa do mar. Na maré baixa, o mar seca e forma um areal com piscinas em volta. Não há barracas, bares ou restaurantes na praia, sendo o local perfeito para quem gosta de tranquilidade. E nas fases cheia e nova, a lua aparece no horizonte, criando um show à parte para ficar na areia e  observá-la nascer no mar.

Bandeira Azul

Com todos esses adjetivos e todas essas classificações, a praia sobe ainda mais um degrau, pois é a única de Alagoas que está na fase piloto para receber o selo internacional de certificação do programa Bandeira Azul, que garante qualidade mundial e sustentável aos espaços públicos e funciona como diferencial e atrativo turístico, uma vez que coloca as praias certificadas em um patamar de excelência.

Os critérios, no entanto, são rígidos. O programa, reconhecido no mundo inteiro, estabelece que praias com sua certificação devam ter atividades de educação ambiental a moradores e turistas, informações sobre a qualidade da água disponíveis aos usuários, além de dados dos ecossistemas locais e fenômenos naturais, incluindo código de conduta que reflita as leis e normas relativas ao uso da praia. Patacho então se candidatou.

É que nesta primeira fase, que durará até novembro de 2021, será feito um acompanhamento semanal na praia quanto aos critérios exigidos pelo programa, com recolhimento de amostras da água com regularidade para conferência de sua qualidade. É que o selo promove o desenvolvimento sustentável em áreas de água doce e marinhas.

O programa, que estimula as autoridades locais e os gestores de praia a alcançarem altos padrões de qualidade, se divide em quatro temas: qualidade da água, gestão ambiental, educação ambiental e segurança. Ao longo dos anos, o programa se transformou num rótulo ecológico altamente respeitado e reconhecido, trabalhando para reunir os setores de turismo e meio ambiente em níveis local, regional e internacional.

O Bandeira Azul é desenvolvido pela organização internacional, não-governamental e sem fins lucrativos FEE (Foundation for Environmental Education). Com início na França em 1985, foi implementado em toda a Europa desde 1987 e em países não europeus desde 2001. Atualmente, o Programa Bandeira Azul se tornou global e no Brasil é representado pelo Instituto Ambientes em Rede (IAR), membro da FEE desde 2005.

O prefeito Henrique Vilela comemorou: “Obter este reconhecimento tão criterioso é motivo de honra para o turismo da nossa cidade e de Alagoas. A Rota Ecológica tem no turismo sustentável e responsável um dos seus maiores pilares na atividade. Crescer de forma responsável, associando atividade turística a geração de emprego e renda e preservação do meio ambiente”, diz.

Fonte: Tribuna Independente / Texto: Claudio Bulgarelli – Sucursal Região Norte

Comentários

MAIS NO TH