Interior

6 de junho de 2020 08:32

São Miguel dos Milagres completa 60 anos de emancipação no ritmo das lives

Programação começa neste sábado (6), com o culto em ação de graças, às 19 horas nas redes sociais da prefeitura

↑ São Miguel , 60 anos, programação toda em lives (Foto: Cortesia/Igor Couto)

Dia 7 de junho é uma data importante no calendário do município de São Miguel dos Milagres. Marca o aniversário de emancipação política, uma data que não importa o dia da semana, é uma oportunidade de rever todos os seus munícipes que moram distante, mesmo em outros estados. Então nesse fim de semana, mesmo com isolamento social, em plena pandemia do coronavírus, mas sem aglomeração e com a maioria das atividades transmitidas por lives, São Miguel está em festa e no domingo, dia 7, comemora os seus 60 anos de aniversário.

A programação começa neste sábado, dia 6, com o culto em ação de graças, às 19 horas, com o pastor Ricardo Oliveira e será transmitido tanto pelo Facebook como pelo Instagram @prefeituramilagress. No dia 7, domingo, às 9 da manhã acontece o tradicional hasteamento da bandeira em frente à sede da Prefeitura, no centro, com transmissão também ao vivo. Logo em seguida, às 10 da manhã, a Santa Missa em Ação de Graça pelos 60 anos de emancipação com o padre Ronaldo. Transmissão ao vivo também pelo Facebook e Instagram @paroquiadamaedopovo, canal oficial da Igreja Nossa Senhora Mãe do Povo. E para finalizar, às 17 horas,  a live show com a banda Balanço Moral, que poderá ser vista também pelo Facebook e Instagram @prefeituramilagress

São Miguel dos Milagres será o primeiro município da Região Norte a transmitir toda a sua programação de emancipação política via redes sociais, um projeto preparado nas últimas semanas pela vice-prefeita Cristiane Lessa e a Secretaria de Turismo, Carol Lessa. O prefeito Rubens Ataíde afirmou que mesmo diante de uma data tão especial, o melhor mesmo é evitar aglomerações e de que pessoas assistam as comemorações no conforto de suas casas, evitando uma possível disseminação do coronavírus.

São Miguel dos Milagres, um município com muita história

A colonização de São Miguel dos Milagres teve inicio durante a invasão holandesa. O motivo da ocupação do município deveu-se em grande parte a economia açucareira da região. Na época da invasão a região que hoje é chamada de São Miguel dos Milagres serviu para holandeses, portugueses e espanhóis como ponto de observação para uma extensa área de terra até o mar. Com o tempo foi possível avistar no local, a formação de engenhos.

Grande parte da formação da população de São Miguel dos Milagres se deve a muitos que fugiram durante a invasão holandesa em Porto Calvo, como os portugueses, os escravos e índios. A colina que serviu de refúgio para os fugitivos de Porto Calvo, foi construída no ano de 1900 e ficou conhecida como Cruzeiro de São Miguel dos Milagres, lugar onde possui uma vista deslumbrante, onde é possível avistar o mar de seu azul-turquesa.

A pequena cidade recebeu este nome por conta de uma estátua de madeira de São Miguel Arcanjo que foi encontrada por um pescador na praia e o curou de um problema de saúde. A fama desse milagre concedido pelo santo se espalhou e alterou o nome do povoado. Para todos os históricos, moradores e turistas, história é realmente verdadeira. E verdadeiro é que destino é um tesouro em meio aos inúmeros points turísticos do Brasil.

A igreja do município também serviu de refúgio para os portugueses, escravos e índios. Os fugitivos construíram abrigos na igreja Mãe do Povo (Nossa Senhora Mãe do Povo), que se encontra até hoje, localizada alguns metros de distância da colina do cruzeiro. As imagens vistas na igreja são todas de madeira de lei trazida de Portugal. As paredes tiveram sua construção formada por pedras. Já houve a queda do teto duas vezes, no entanto, em nenhum desses acontecimentos, as paredes foram abaladas.

Fonte: Tribuna Hoje / Claudio Bulgarelli - Sucursal Litoral Norte

Comentários

MAIS NO TH