Interior

27 de março de 2020 11:53

Zoo Pet Silvestre pede socorro para salvar os 200 animais

Zoológico teve que ser fechado atendendo as recomendações do Ministério da Saúde e órgãos governamentais

↑ Empresário luta para salvar seus animais (Foto: Arquivo Pessoal)

Sem um canal oficial para pedir ajuda, ou mesmo reclamar, donos de pequenos negócios de toda a Região Norte fazem apelos nas redes sociais para encontrar formas de sobreviver à crise. Eles são a favor da quarentena, mas da chamada quarentena vertical, e lamentam a paralisação, pedindo, mais do que compreensão do governo, ajuda, para superar os dias fechados e os possíveis dias que ainda terão pela frente sem gerar rendas. O caso mais emblemático é do Zoológico Pet Silvestre, em Maragogi, que é uma empresa 100% privada, tendo como única fonte de renda a bilheteria.

Diante do quadro atual causado pela pandemia do COVID-19, por determinações governamentais, o empresário Uily Oliveira foi obrigado a fechar as duas unidades, em Maragogi e em Porto de Galinhas, Pernambuco, por tempo indeterminado. Assim como a grande maioria dos empreendimentos da região, o Zoo Pet vive basicamente do turismo. Segundo o empresário, ocorre que acabaram de passar por uma temporada difícil, causada pelo derramamento de óleo nas praias do Nordeste, que consumiu quase todos os recursos financeiros.

O grande problema do Zoo Pet são os 200 animais que vivem no local. ´´Não recebemos qualquer tipo de auxílio governamental para manter os animais, toda a nossa renda vem da bilheteria e com a decisão de fechamento por tempo indeterminado, estamos sem receita. Nosso estoque de alimentos, medicamentos, insumos são limitados para mais alguns dias, precisamos de ajuda urgente. Precisamos de ajuda para manter os animais nos próximos dias´´, afirmou o empresário.

O empresário acaba de lançar uma ideia nas redes sociais. ´´ Que tal se todo servidor público doar 50% do seu salário para um autônomo que não vai ter como comprar comida daqui a poucos dias? Pronto! Assim fica mais fácil de todo mundo ficar na quarentena. Sou apolítico, mas o fato é que dentro de menos de 10 ou 15 dias nem eu, nem minhas filhas, nem minha esposa, nem meus mais de 200 animais e meus 5 funcionários teremos o que comer. Prefiro enfrentar um coronavírus sob um “possível” risco do que a certeza de morrer de fome. Assim como eu, existem centenas de pessoas na Região Norte que são empreendedores, microempresários, autônomos que dependem da venda do seu produto ou serviço todo dia pra pagar suas contas, seus funcionários, seus impostos e colocar comida na mesa de casa´´

Diante da critica situação que os 200 animais do Zoo Pet podem enfrentar nos próximos dias, foi lançada uma campanha na internet: ´´Você pode doar qualquer valor, através de depósito ou transferência bancária ou cartão de crédito. Atualmente mantemos mais de 200 animais entre aves, répteis e mamíferos de mais de 50 espécies diferentes. A maior parte dos nossos animais é proveniente de tráfico, resgate de fauna e animais que não podem voltar pra natureza. Esses animais dependem de nós, são membros da nossa família Pet Silvestre, dedicamos as nossas vidas a eles, a maioria veio pra cá por causa de ações de traficantes, queimadas, devastação, degradação de florestas e poluição. Nós dedicamos as nossas vidas para dar qualidade de vida e bem estar a esses animais, mas nesse momento difícil precisamos da sua ajuda´´. Afirma o comunicado.

Se alguém quiser ajudar a manter vivos os 200 animais do Zoo Pet Silvestre de Maragogi, pode fazer um depósito ou transferência para:

Banco Santander (033), Agência: 4041, Conta Corrente: 13002138-5, Zoológico Pet Silvestre Porto de Galinhas Ltda. ME, CNPJ: 34.550.050/0001-64 ou Bradesco (237), Agência: 6184,Conta Corrente: 3781-8
Zoológico Pet Silvestre Eireli ME, CNPJ: 27.947.684/0001-90.

 

Fonte: Tribuna Hoje / Claudio Bulgarelli - Sucursal Região Norte

Comentários

MAIS NO TH