Interior

18 de março de 2020 18:42

Evento para mais de 500 pessoas deve ser cancelado

"Fogo no Parquinho Open Air" seria realizado pela primeira vez em Japaratinga nos dias 28 e 29 de março

O evento intitulado ´´Fogo no Parquinho Open Air´´, programado para acontecer em Japaratinga nos próximos dias 28 e 29 de março, deve realmente ser cancelado, apesar de os organizadores estarem tentando burlar o decreto 65.501, publicado no Diário Oficial do Estado, que instituiu a proibição de eventos e outros espetáculos. Foi necessária a intervenção do governador Renan Filho, que diante da informação de que os organizadores limitaram o número de pessoas para 499, autorizou a Polícia Militar a impedir a realização do evento.

O Governo do Estado anunciou como medidas de combate ao coronavírus a proibição de eventos com mais de 500 pessoas. A partir desse número, os organizadores do “Fogo no Parquinho Open Air”, foram às redes sociais e limitaram o número de pessoas para 499. Mas o governador foi enfático. “É fundamental a colaboração do público, porque um decreto é uma regra. Se a regra não é cumprida, não teremos os resultados esperados. O decreto impede a realização de eventos em ambiente aberto com mais de 500 pessoas. Ontem, o organizador de um evento em Japaratinga divulgou a venda de 499 ingressos, como se não fosse trabalhar ninguém nos bares, na segurança do evento. Ou seja, isso é uma burla à regra e eu pedi imediatamente que a Polícia Militar impeça a realização desse evento e de outros´´.

O evento, programado desde o ano passado, seria realizado pela primeira vez em Japaratinga nos dias 28 e 29 de março. No cartaz de divulgação os organizadores afirmam que o termo Fogo no Parquinho pode ter vários significados: que o fogo tem o poder arquetípico de transmutação, e transmutação significa mudança, a arte de transformar algo em outra forma ou substância. Finalizam dizendo que o público vai fazer parte desse fogo de mudança e convidam as pessoas à participarem de um novo paradigma de festa rave, onde o principal assunto será a evolução constante da consciência através da música e a meditação ativa da dança.

Fonte: Tribuna Hoje / Claudio Bulgarelli - Sucursal Região Norte

Comentários

MAIS NO TH