Interior

10 de dezembro de 2019 10:22

Precatórios: Prefeitura de Arapiraca planeja gastos, mas professores ainda sem previsão

Professores têm direito a mais de R$ 20 milhões, mas repasse ainda não tem data definida

↑ Planilha da prefeitura mostra os gastos com equipamentos Foto: Reprodução

A Prefeitura de Arapiraca já sabe onde serão gastos, com a compra de equipamentos e reforma de escolas, os recursos dos precatórios do antigo Fundef, no valor de R$ 33 milhões.

Pelo acordo feito este ano, pela gestão do prefeito Rogério Teófilo (PSDB), Sindicato dos Trabalhadores da Educação (Sinteal) e a Câmara de Vereadores de Arapiraca, com o aval dos 17 vereadores, com a criação da Lei n° 3350/2019, o rateio de 60% do Fundef será para os professores e os 40% restantes para a prefeitura.

Ocorre que a gestão já montou um plano de trabalho que prevê os gastos de mais de R$ 13 milhões com aquisição de mais carteiras escolares, refeitórios e reforma de escolas, conforme planilha enviada por um grupo de professores que teve acesso ao documento e enviou à nossa reportagem.

A planilha mostra que a gestão do prefeito Rogério Teófilo vai gastar R$ 4 milhões com a compra de ônibus escolares; R$ 3 milhões para aquisição de mais carteiras escolares e refeitórios, e o restante da verba indenizatória para reformas de prédios escolares em Arapiraca.

“O que a gente não entende é porque a prefeitura já montou essa planilha e não voltou a conversar com os professores para definir o calendário para o repasse do dinheiro para nossa categoria”, indaga um professor que faz parte do grupo, que acompanha, há mais de cinco anos, em Arapiraca, toda polêmica sobre o repasse dos recursos alienados da verba indenizatória de R$ 33 milhões do antigo Fundef.

Fonte: Tribuna Hoje / Davi Salsa

Comentários

MAIS NO TH