Interior

3 de dezembro de 2019 10:33

Passo de Camaragibe quer restaurar casa de Aurélio Buarque de Holanda

Prefeitura do município solicita verba federal para recuperar casa centenária onde nasceu o maior dicionarista brasileiro

↑ Prefeitura de Passo do Camaragibe quer transformar casa de Aurélio em um dos principais pontos turísticos da cidade (Foto: Cláudio Bulgarelli)

centro da cidade de Passo de Camaragibe, região Norte, quase às margens do rio, na Rua Treze Maio, número 25, um pequeno sobrado, mesmo em total abandono, ainda atrai a atenção de estudantes, curiosos e alguns turistas que passam pela cidade em direção às praias da Rota Ecológica. O sobrado, na verdade, é a casa centenária onde nasceu o maior lexicógrafo brasileiro, mestre Aurélio Buarque de Holanda, que foi tombada pelo Governo do Estado por sua importância cultural em 2009. Nesses 10 anos que se passou, nenhuma obra de importância foi executada, e a casa aguarda por uma restauração há anos.

Mas no fim da semana passada a prefeita do Passo de Camaragibe, Vânia Câmara, protocolou na Secretaria Especial de Cultura, em Brasília, requerimento solicitando a restauração e recuperação da Casa do Mestre Aurélio, um patrimônio da cultura alagoana. O objetivo é transformar o local onde nasceu o maior dicionarista brasileiro em um dos principais pontos turísticos da cidade, contando sua história e preservando a memória do ilustre camaragibano.

A casa do mestre Aurélio, que é uma das mais importantes construções do século XX, tinha duas salas de frente, seis quartos, uma enorme sala de jantar, uma despensa, uma cozinha e um quintal, nos fundos, quase às margens do Rio Camaragibe. Ela foi tombada por sua importância cultural pela Secretaria de Estado da Cultura, como a casa centenária onde nasceu o Mestre Aurélio Buarque de Holanda.

Aurélio Buarque de Holanda, ensaísta, filólogo e lexicógrafo, nasceu em Passo de Camaragibe, em 3 de maio de 1910, e faleceu no Rio de Janeiro, em 28 de fevereiro de 1989. Filho de Manuel Hermelindo Ferreira, comerciante, e de Maria Buarque Cavalcanti Ferreira, passou parte da infância em Porto de Pedras e estudou as primeiras letras em Maceió, no Liceu Alagoano. Aos 15 anos ingressou no magistério e passou a se interessar pela língua e literatura portuguesas. Diplomou-se em Direito pela Faculdade do Recife, em 1936. Em 1930 fez parte de um grupo de intelectuais que exerceria forte influência literária no Nordeste, entre eles Lins do Rego, Graciliano Ramos, Raul Lima e Raquel de Queirós.

A preocupação com a língua portuguesa e a paixão pelas palavras, levou-o à imensa tarefa de elaborar o próprio dicionário, e esse trabalho lexicográfico ocupou-o durante muitos anos. Finalmente, em 1975, saiu o Novo Dicionário da Língua Portuguesa, conhecido por todos como o Dicionário Aurélio. Desde a sua publicação, Mestre Aurélio atendeu a muitos convites, no Brasil inteiro, para falar do Dicionário e dos mistérios e sutilezas da língua portuguesa, que ele enriqueceu de tantos brasileirismos, fazendo do brasileiro comum um consulente de dicionário e um usuário consciente do seu idioma.

Fonte: Cláudio Bulgarelli / Sucursal Região Norte

Comentários

MAIS NO TH