Interior

2 de dezembro de 2019 16:52

Sem receber há três meses, servidores cobram salários em Arapiraca

Servidores aguardam anúncio de cronograma para pagamentos das folhas em atraso

↑ Prefeito Rogério Teófilo esteve reunido com o secretariado, mas não definiu ainda uma solução Foto: assessoria

Ainda sem um cronograma definido de pagamento e com três meses de salários em atraso, os 700 servidores demitidos, na semana passada, pela gestão do prefeito Rogério Teófilo (PSDB), em Arapiraca, vivenciam momentos de aflição e desespero.

Na manhã desta segunda-feira (2), um grupo de trabalhadores e trabalhadoras afastados do serviço público percorreram várias secretarias, no Centro Administrativo Municipal, na tentativa de buscar informações acerca de um cronograma para o pagamento das folhas salariais em atraso.

Os servidores com cargos em comissão, que ainda não foram demitidos e recebem até R$ 3 mil, estão com os meses de outubro e novembro em aberto.

Já os servidores comissionados, com salários acima de R$ 3 mil, acumulam os meses de setembro, outubro e novembro sem receber os seus vencimentos.

“Tem gente vendendo eletrodoméstico e outros bens para fazer a feira e pagar os compromissos. É muito triste ver pessoas amigas numa situação dessas”, desabafou um servidor que trabalha no setor de saúde e não quis ter o nome revelado, com receio de sofrer represálias.

Desde que assumiu a gestão, em janeiro de 2017, essa é a terceira vez que o prefeito Rogério Teófilo promove a exoneração em massa de servidores em sua gestão.

Nos primeiros dias de governo, Teófilo exonerou todos os servidores com cargos em comissão e, em seguida, nomeou pessoas de sua confiança e ligadas a caciques dos grupos políticos que ajudaram na sua eleição.

Porém, com a divisão e afastamento dos grupos do deputado federal Severino Pessoa (Republicanos) e Breno Albuquerque (PRTB), em novembro do ano passado, cerca de 200 servidores foram exonerados de seus cargos.

Na época, o prefeito anunciou o Decreto 2551 afirmando que só iria manter no serviço público pessoas comprometidas com o trabalho, dizendo que era preciso separar o joio do trigo e afastar políticos que só pensavam em si.

Cobranças

O assunto das novas demissões também foi o tema principal de sessão na Câmara Municipal de Arapiraca.

O vereador Rogério Nezinho (MDB) fez um pronunciamento duro e apelou ao prefeito Rogério Teófilo para que resolvesse a situação de desespero de centenas de servidores.

Nezinho também lembrou dos proprietários de veículos locados e que estão há quatro meses sem receber o pagamento dos serviços.

O presidente da Câmara, Jario Barros (PRP), disse, na ocasião, que é preciso um posicionamento do prefeito para que seja definida uma data para o pagamento dos salários atrasados.

Barros defendeu que Teófilo use os meios de comunicação para dar uma explicação sobre uma data possível do pagamento.

Nossa reportagem procurou, no início da tarde desta segunda-feira, a Assessoria de Comunicação da Prefeitura de Arapiraca para saber informações se já existe algum cronograma estabelecido para o pagamento das três folhas salariais em atraso dos 700 servidores demitidos, como também do funcionalismo que continua trabalhando na administração municipal.

Contudo, até o presente momento, não obtivemos resposta acerca da grave situação que está afetando centenas de pais e mães de famílias que vivenciam momentos de revolta, angústia e muita tristeza.

Fonte: Tribuna Hoje / Davi Salsa

Comentários

MAIS NO TH