Interior

2 de novembro de 2019 19:32

Com praias limpas, Rota Ecológica mantém ocupação de 80% no fim de semana

Região turística abrange os municípios de Passo de Camaragibe, São Miguel dos Milagres e Porto de Pedras

↑ Secretária Carol Lessa monitorando praias em São Miguel dos Milagres (Foto: Ascom Prefeitura)

O primeiro domingo de novembro será de sol quente, praias cheias e pousadas quase todas lotadas na Rota Ecológica dos Milagres, região turística que abrange os municípios de Passo de Camaragibe, São Miguel dos Milagres e Porto de Pedras, que até o momento têm sido os municípios menos afetados com as manchas de óleo cru que vêm aparecendo em todo o litoral nordestino há mais de dois meses. O sistema de reservas das pousadas vem trabalhando com essa expectativa, além do Boooking, que mantém intactas suas reservas até o momento para a região.

E depois do novo relatório de balneabilidade das praias alagoanas, que foi divulgado na sexta-feira (1) pelo Instituto do Meio Ambiente, através de um documento apresentado pelo órgão ambiental que comprovou mais uma vez que a grande maioria das praias do litoral Norte de Alagoas está apta para banho, os empresários ativaram mais ainda a confiança de que a alta temporada não será prejudicada. O relatório apontou que as mais belas praias da Área de Proteção Ambiental Costa dos Corais estão aptas para banho, incluindo todas as praias de Maragogi.

A coleta no litoral Norte foi feita no dia 29 de outubro e o resultado divulgado na sexta-feira. Em Maragogi, segundo polo turístico do Estado, por exemplo, praias famosas como Barra Grande, Ponta de Mangue, Burgalhau, Peroba e Antunes estão todas aptas para o banho. Apenas dois locais em todo o litoral estão inaptos: em frente às fozes dos rios Persinunga e Salgado, em Maragogi. Mas o secretário de Meio Ambiente do município, Gabriel Vasconcelos, disse que esses dois locais já são recorrentes.

No segundo principal destino da Rota Ecológica, São Miguel dos Milagres, o monitoramento das praias tem sido feito todos os dias, a pé, por voluntários ou de trator, com a equipe da Secretaria de Turismo e Meio Ambiente. Segundo Carol Lessa, secretaria de Turismo, a vigilância é nas 24 horas do dia, para evitar que qualquer resíduo chegue às praias.

Fonte: Tribuna Hoje / Texto: Claudio Bulgarelli - Sucursal Região Norte

Comentários

MAIS NO TH