Interior

12 de outubro de 2019 19:15

Serra do Cruzeiro vira ponto de turismo religioso em Cacimbinhas

Primeiro cruzeiro foi colocado no início do século 19 e a capela erguida no início da década de 1950

↑ Capela foi construída para pagamento de promessa Foto: Reprodução

No início do século 19, os mestres Ângelo Felipe da Silva e Antônio Santana confeccionaram as peças do primeiro cruzeiro que foram levadas em procissão pelos devotos de Cacimbinhas até o topo da Serra do Itapecuru, que tem 561 metros de altura e o ponto culminante do município.

O marco religioso foi instado em clima de festa, com acompanhamento de zabumbeiros e fogos de artifício.

Segundo relato de moradores mais antigos, décadas mais mais tarde, a construção da igreja ocorreu devido a uma promessa feita por Dona Maria Leopoldina Melo Duarte, em cumprimento de uma promessa por conta do desaparecimento de seu filho Lenoir Duarte Melo, que fora convocado para as tropas do Exército Brasileiro na 2ª Guerra Mundial.

O jovem, temendo os terrores da guerra, resolveu desertar antes do embarque na cidade do Recife. A guerra chegou ao fim no dia 8 de maio de 1945 e o presidente da República concedeu anistia aos desertores.

Dona Maria Leopoldina, vendo seu filho livre e em agradecimento a graça alcançada, fez campanha junto à comunidade e construiu uma capelinha no tropo da serra, erguendo o marco religioso.

Com uma imagem de São Francisco de Assis e missa celebrada pelo padre Américo Henrique dos Santos,  o templo foi inaugurado no início da década de 1950.

Passados quase 50 anos, em 1999, a capelinha foi restaurada com a ajuda do poder público e de toda comunidade, que, em mutirão, conduziu todo o material necessário, por meio do Movimento Juvenil liderado por Sérgio Murilo Rocha de Amorim.

Atualmente, a capelinha é visitada por romeiro e visitantes para pagamento de promessas, principalmente no período da Semana Santa, com penitências, vias-sacras e missas.

Com o objetivo de valorizar e conservar o ponto turístico do Alto do Cruzeiro, a Prefeitura de Cacimbinhas, na época da gestão de Roberto Wanderley, tio do atual prefeito Hugo Wanderley, criou um projeto para incentivar as vistas.

Foram construídas as escadarias da ladeira, nas proximidades da igrejinha que dá acesso a uma enorme pedra, com uma belíssima visão de toda a cidade, consolidando a fé católica do povo e fortalecendo o turismo religioso no município.

Fonte: Tribuna Hoje / Davi Salsa com assessoria

Comentários

MAIS NO TH