Interior

9 de setembro de 2019 11:39

Ator de cinema e TV  enaltece Festival Literário ocorrido no Norte de AL

Evento ocorreu durante três dias , cujo homenageado foi o escritor romancista alagoano de Palmeira dos Índios Jorge Tenório”

↑ Prefeito Henrique Vilela enaltece o Festival e Chico de Assis (centro da mesa) entre os convidados especiais

“O I Festival Literário da cidade de Porto de Pedras/AL proporcionou o que há de melhor durante seus três dias de realização, sobretudo correspondendo à expectativa esperada por todos nós; cujo homenageado foi o escritor romancista alagoano, Jorge Tenório” disse a secretária de Educação, Márcia Cunha, sobre o Festival que ocorreu entre quarta e sexta da última semana. “A gente só tem é que agradecer a nossa equipe que atuou na organização deste evento; razão de nos incentivar a garantir já a próxima edição; e que essa venha com carga toda ainda mais” comentou radiante o prefeito Henrique Vilela (MDB).

“Foi um evento marcante, singular; sobretudo pela organização e o empenho de todos da equipe do prefeito Henrique Vilela, que deu uma verdadeira demonstração de união em defesa de uma causa tão significante para a cultura local” comentou o ator Chico de Assis, dando conta de que durante esses três dias que passou em Porto de Pedras, viu uma festa envolvendo a comunidade em geral da cidade; principalmente os estudantes de todas as séries, desde infantil ao último grau, inclusive alunos do EJA. O alagoano Chico de Assis já participou de filmes nacionais, além de seriados e novela da Globo.

O secretário de Cultura, Nado do Isaias narra, que uma vasta programação cultural atraiu todo o público presente; que durante os três dias viu gente famosa; como o ator de cinema e de televisão Chico de Assis, o cordelista, Jorge Calheiros; além dos escritores Emanoel Galvão, Marita Buarque, Cida Lima, Mirian Monte, o homenageado Jorge Tenório e curadora Cleyde Wanderley que também é escritora, e que na página musical, o evento destacou as presenças  do cantor e compositor Petrúcio Baietto  e de Manoel da Gaita.

Fonte: Edmílson Teixeira

Comentários

MAIS NO TH