Interior

27 de julho de 2019 10:35

Mar Vermelho é a Suíça Alagoana

Cidade turística faz parte do circuito de inverno alagoano que tem serras, cachoeiras e noites muitas frias

↑ A Lagoa Vermelha rendeu a denominação do município de Mar Vermelho, onde pés de gravatá soltavam folhas vermelhas sobre as águas; a cidade é considerada a mais fria das localizadas no Estado de Alagoas (Foto: Ascom Prefeitura)

Mar Vermelho tem inverno. Mar Vermelho tem cachoeiras. Tem serras, tem noites frias e tem o Festival de Inverno. A principal atração do município, claro, é o clima serrano, que lhe rendeu a denominação de ‘Suíça Alagoana’. E por ser frio e seco, seu clima é bastante aconselhado pelos especialistas para auxiliar no tratamento das doenças do aparelho respiratório. Todas essas características já são suficientes para percorrer os poucos mais de 100 km distância entre Maceió e a principal cidade do circuito do frio alagoano.

A cidade acaba se transformando numa agradável surpresa para os alagoanos e turistas, amantes de baixas temperaturas. Sua temperatura mais baixa registrada foi de 10ºC, em 10 de julho de 2010. Porém, saibam os desavisados: as noites costumam ser frias e o inverno neste ano tem feito todo mundo sair de casa vestido com casaco. Além disso, o município fica em uma região de Mata Atlântica e tem um grande potencial turismo ecológico, com trilhas, serras e cachoeiras. Tem um restaurante especializado em gastronomia mineira na serra da cidade, um dos pontos mais frios do município.

Tem também a Lagoa Vermelha, que deu origem ao nome da cidade. Tem uma estátua do Cristo Redentor e as festividades, que atraem muitos visitantes: o Carnaval, as festas religiosas – incluindo a da padroeira, Nossa Senhora da Conceição, em dezembro e o Festival de Inverno, um grande evento que ficou marcado na sua história e o inseriu no roteiro cultural alagoano.

Mas nas noites frias do chocolate quente, do fogão à lenha cozinhando produtos locais e das serras ao longe, são a imagem da cidade. O lugar é lindo, com trilhas que saem da cidade em direção ao alto das colinas. Assim Mar Vermelho tem se tornado um destino com sabores, trilhas e cachoeiras para qualquer estação.

Para comer tem dois locais legais: o Sabor da Hora, no centro da cidade e o restaurante Serras Alagoanas, no Sítio Durão. Esse pedaço de chão do casal Adeildo e Anaelia é uma das estrelas de Mar Vermelho. E para quem quiser ficar hospedado, a Pousada França, também no centro da cidade e o Chalés Mar Vermelho são as únicas duas opções. Mas para o festival muitas casas foram colocadas para locação. Para saber mais basta entrar no Facebook Prefeitura de Mar Vermelho.

Lagoa vermelha

O município de Mar Vermelho tem sua origem ligada à história de Coutinho, um viajante que chegou à região por volta de 1800, construiu uma casa e iniciou a criação de gado e o cultivo da terra. Com a chegada de outros moradores, novas casas foram surgindo próximas a uma lagoa, que tinha, em suas margens, muitos pés de gravatás cujas folhas vermelhas caíam e formavam um grande ‘mar vermelho’ na lagoa, dando origem ao nome do município.

A propriedade foi transferida para o alferes Cazuza e, mais tarde, para o major Joaquim Canuto de Albuquerque Maranhão, que, em 1900, instalou o primeiro vapor de algodão. Em pouco tempo, Mar Vermelho transformou-se em núcleo comercial. Em 1910, foi criada a primeira feira e até 1947 teve um bom movimento. Com a construção da estrada de ferro que passava por Viçosa, os comerciantes expandiram seus negócios e muitos chegaram a fechar lojas em Mar Vermelho, por conta do difícil acesso. Ainda em 1910, um longo período de chuvas derrubou grande parte das encostas das serras e também da capela. Uma nova matriz só foi construída em 1922. Em fevereiro de 1962, através da Lei 2.431, Mar Vermelho foi desmembrado de Anadia.

Festival de Inverno deve atrair milhares de pessoas ao município

Tudo pronto para mais uma edição do Festival de Inverno mais charmoso do Nordeste. As atrações que irão se apresentar na 7ª edição do festival que está repleto de muita alegria, cultura e um friozinho bastante aconchegante para curtir aquele vinho com a família e os amigos já foram divulgadas. Tem Biquíni Cavadão, Cazuadinha, Golden Time, Geraldinho Lins, Dj Léo Ventura e Michel Teló. O festival, que é realizado pela prefeitura municipal, acontecerá na Praça do Cristo nos dias 09 e 10 de agosto.

O Festival de Inverno cumpre o papel de celebrar a cidade de Mar Vermelho, oferecer cultura e música de qualidade, que fazem muitos alagoanos e turistas conhecer a cidade de uma forma única. Esse é o objetivo, segundo os organizadores: trazer as pessoas para a região para aproveitar o frio, o chocolate quente, muita música e, sobretudo, a cultura de Alagoas.

A Suíça alagoana, que fica localizada na Zona da Mata, a pouco mais de 100 km da capital, pretende acolher cerca de 35 mil pessoas durante os dois dias de programação. O Festival de Inverno se consolidou na rota de eventos do chamado “Circuito do Frio”, atraindo um público familiar que busca tranquilidade, lazer e entretenimento de qualidade. O planejamento do evento visa atender o trabalho realizado durante festival de inverno, bem como atrair mais olhares para Mar Vermelho, gerando renda e qualidade dos serviços ofertados ao público durante um dos maiores Festivais de Inverno da região.

Fonte: Tribuna Independente / Texto: Claudio Bulgarelli – Sucursal Região Norte

Comentários

MAIS NO TH