Interior

23 de julho de 2019 09:26

Em risco, mirante é interditado pelo Corpo de Bombeiros em Japaratinga

Construção pode desmoronar com fortes ondas que atingem Litoral Norte, além das chuvas nos últimos 15 dias

↑ Isolamento do mirante previne acidentes, pois local é muito visitados por turistas (Foto: Ascom CBM)

O Mirante de Japaratinga, construído há uns 6 anos na estrada que liga o povoado de Bitingui ao centro da cidade, que se tornou com o tempo um dos pontos turísticos mais visitados do município foi interditado pelo Corpo Bombeiros Militar (CBM), a pedido dos moradores das proximidades, na manhã da segunda-feira, dia 22.

O CBM isolou o local devido ao risco iminente de desmoronamento. É indicativo que as fortes chuvas que caíram na região nos últimos 15 dias tenha sido um dos motivos, já que todo o terreno em torno do mirante se encontra bastante encharcado.

De acordo com o 2º Grupamento de Bombeiros Militar de Maragogi, que esteve no local na tarde do domingo com técnicos da secretaria de obras do município, uma parte do atrativo turístico que fica á beira mar e às margens da Estrada do Coco, que começa no povoado do Boqueirão e se estende até a rodovia AL 101 Norte, cortando todos os povoados de Japaratinga, já desmoronou.

Outra parte, mais próxima da borda, ameaça fazer o mesmo a qualquer momento. Os militares então resolveram isolar o local e acionaram a Defesa Civil Municipal.

Nos últimos dias choveu bastante em todo o Litoral Norte, com rajadas de ventos de até 60 km por hora. Até o momento esse parece ser o principal motivo, agravado pelas grandes marés de até 2.2, provocando ainda mais estragos no Mirante de Japaratinga.

As barreiras estão desmoronando e a escada que leva direto para a areia da praia está rachada. O isolamento do mirante foi motivado também devido a grande quantidade de turistas que vão ao local para tirar fotos diante da vista privilegiada do mar. O lugar fica próximo ao Alto da Coruja. E há o risco de ressaca no mar até a próxima quarta-feira (24).

Fonte: Tribuna Independente / Texto: Claudio Bulgarelli - Sucursal Região Norte

Comentários

MAIS NO TH