Interior

2 de abril de 2019 16:16

Palmeira dos Índios promove evento inédito no Brasil sobre fruticultura

É o primeiro do Brasil com o tema Fruticultura, e que envolve os governos; federal, estadual e todas as prefeituras alagoanas

↑ Foto de ilustração

A partir desta quarta-feira com uma programação que se estende até sexta, a cidade de Palmeira dos Índios passa a ser palco  da Iª Oficina de Planejamento da Rota da Fruticultura Alagoana l. Trata-se de um evento, que ao longo desses três dias discutirá as ações e posições de diagnóstico e estratégia para a estruturação da Rota da Fruticultura, relacionada ao cultivo de plantas frutíferas e seus derivados, em todo o Estado de Alagoas.

O prefeito Júlio Cezar como anfitrião principal da casa, estará encarregado de fazer a abertura do evento, programado para o inicio da manhã no auditório do IFAL/Palmeira. Pois o prefeito focará sua palestra sobre o Bálsamo e seu potencial para os produtores de frutas do município.

Sabe-se que a Barragem do Bálsamo, acumula, em média, 18 milhões de metros cúbicos de água; razão de ser tida como o maior reservatório de água doce de Alagoas. Sua construção que se arrasta há mais de 20 anos por meio de recursos federais, ainda não alcançou seu objetivo principal; que é o de garantir um amplo serviço de irrigação agrícola por vários municípios que estão em seu entorno.

“O Planejamento da Rota da Fruticultura é um evento nacional, que nasce em Palmeira dos Índios. Este é o primeiro do Brasil com o tema Fruticultura, e que envolve os governos; federal, estadual e todas as prefeituras alagoanas. Na oportunidade, lançaremos o Programa de Desenvolvimento Integrado da Fruticultura de Palmeira dos Índios”, disse Júlio Cézar.

Envolvidos na Iª Oficina de Planejamento da Rota da Fruticultura Alagoana l

A Prefeitura de Palmeira dos Índios, em parceria com o Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR),  Ministério da Agricultura Pecuária e Abastecimento (MAPA), a Secretaria de Agricultura do Estado de Alagoas, a EMBRAPA, a CODEVASF, o IFAL, a Sociedade Brasileira de Fruticultura e a Cooperativa Agropecuária Regional de Palmeira dos Índios (Carpil).

 

 

 

Fonte: Edmílson Teixeira

Comentários

MAIS NO TH