Interior

21 de março de 2019 18:36

Defesa recorre da sentença que condenou mulher por matar marido

Julgamento ocorreu ontem no município de Murici, interior de Alagoas 

↑ Advogado Paulo Guilherme vai requerer novo júri (Foto: Sandro Lima)

Os advogados Paulo Guilherme e Yury Montezuma, que defendem Maria José da Silva, condenada a 20 anos, 8 meses e 15 dias de reclusão pela morte do marido José Severo dos Santos, disse nesta quinta-feira (21), que irão recorrer da sentença proferida pela Emanuela Porangaba durante o julgamento ocorrido ontem no município de Murici, interior de Alagoas.

Maria José é acusada de matar o esposo a golpes de facão, enrolar num lençol e depois enterrar o corpo com a ajuda de uma segunda pessoa no próprio quintal. O crime foi registrado em 2017 e chocou a pequena cidade interiorana.

Mulher que matou marido tetraplégico e enterrou no quintal alega legítima defesa

“Já entramos com recurso para recorrer da sentença, conseguimos quebrar duas qualificadoras: asfixia e possibilidade de defesa da vítima. Uma vitória para nós”, frisou Paulo Guilherme.

O defensor disse ainda que o recurso também pede a redução da pena e subsidiadamente solicita um novo júri. Maria José deve passar presa 2/5 da pena, período que a lei dá para progressão de regime, ou seja, seguindo para o semiaberto.

A sentença foi decidida por sete juradas.

A ré Maria José da Silva diz que marido tentou contra a sua vida primeiro (Foto: Sandro Lima)

Fonte: Tribuna Hoje

Comentários

MAIS NO TH