Interior

22 de dezembro de 2018 08:56

Verão com 130 km de praias para curtir no Litoral Norte

Belezas da Costa dos Corais estão desde Guaxuma a Maragogi

↑ Exuberante vista da Praia de Ipioca com areias brancas, mar azul e coqueirais que dão charme (Foto: Reprodução)

A reportagem da Tribuna Independente percorre os 130 km de praias e traça o roteiro turístico no Litoral Norte. A primeira parte do roteiro tem tudo a ver com o verão. E nada melhor que desfrutar da estação mais quente do ano nas praias de Alagoas. Ainda mais se o destino escolhido é o da Área de Preservação Ambiental (APA) Costa dos Corais, região localizada no Litoral Norte de Estado que ganhou este nome porque possui, a poucos quilômetros da costa, uma das maiores barreiras de corais do mundo. A reportagem da Tribuna percorreu nesses últimos 30 dias os 130 km de praias para mostrar alguns dos principais atrativos da região turística que possui um conjunto de praias exuberantes, em áreas urbanas ou quase desertas, dignas de cartão postal.

O roteiro, que começa ao Norte de Maceió, passa por diversas praias de areias brancas com piscinas naturais bem próximas da costa e termina em Maragogi, o segundo polo turístico do estado, que fica na divisa entre Alagoas e Pernambuco.

Iniciamos assim, por quilômetros percorridos.

De 6 a 10 km: Guaxuma, Garça Torta e Riacho Doce

Localizadas na saída de Maceió para quem segue em direção ao Litoral Norte, as praias de Guaxuma, Garça Torta e Riacho Doce resumem bem o potencial das belezas naturais que ainda estão por vir ao longo do trajeto que possui paisagens surpreendentes. A poucos quilômetros da área central da capital, Guaxuma é praia de mar agitado, com areia branca, água em tonalidade azul e a cidade de Maceió emoldurada no horizonte. O local é propício para quem busca ondas para a prática de esportes como surf, windsurf e outras modalidades que dependem do mar agitado.

Já em Garça Torta e Riacho Doce, a poucos passos de Guaxuma, o mar, principalmente na maré baixa, é mais convidativo para o banho em águas mornas e mansas. Com um cenário marcado pelo vai e vem das jangadas e barcos de pesca, outra característica do lugar são as rochas que pontilham o mar, formando centenas de piscinas naturais bem próximas da praia.

A gastronomia popular também é um ponto forte dos três bairros que nasceram de povoados de pescadores. Com destaque para os peixes e frutos do mar preparados nos bares das praias e as guloseimas artesanais – bolos, brasileiras, suspiros, cocadas e pé de moleque – fabricadas em fornos de lenha pelas boleiras de Riacho Doce e vendidas na beira da estrada.

De 12 a 20 km, Mirante da Sereia

Ainda perto da capital, a praia do Mirante da Sereia é outro lugar que vale ser apreciado por quem explora as belezas do Litoral Norte. Marcado pela muralha natural de pedra que fica dentro do mar, onde foi construída uma sereia que dá nome ao lugar, o Mirante se diferencia por unir três cenários em um só trecho.

Assim, de um lado, o atrativo para os banhistas é o misto de água doce e salgada formado pelo encontro do rio com o mar; do outro, a atração é o paredão natural de pedra que diminui a intensidade das ondas formando uma grande piscina à beira mar, ponto bastante cobiçado pelos frequentadores do lugar.

Já para aqueles que buscam mar agitado com ondas para prática de surf, o Mirante da Sereia também é o lugar, já que no local há trechos de mar aberto com ondas que chegam até a praia. Com diversos bares e restaurantes com preços acessíveis, o local costuma registrar grandes aglomerações em feriados e fins de semana.

Após 20 km, chega-se a Ipioca

Ipioca é um lugar para ser apreciado por diversos ângulos. Do alto, a vista exuberante da praia de areias brancas, mar azul e coqueirais que dão charme ao lugar é compensadora e vale a subida pelas ruas estreitas do bairro. De baixo, o prazer de quem chega a este lugar é de fato apreciar cada trecho da extensa faixa de areia, do mar calmo com suas diversas piscinas naturais, e das sombras dos coqueirais.

Neste paraíso tropical, os aromas e sabores também são sedutores. Seja no restaurante localizado no alto e na beira da praia, como em algumas simples barracas montadas pelos moradores no entorno da rodovia, que oferecem da fruta da estação aos doces e frutos do mar comercializados ainda frescos.

Na última praia do Litoral Norte de Maceió, o verão se torna uma estação mais do que atrativa. Principalmente diante do reduzido número de pessoas que frequentam o local, que, apesar da urbanização, se mantem em muitos trechos como uma praia quase deserta.

Fonte: Tribuna Independente / Cláudio Bulgarelli

Comentários

MAIS NO TH