Interior

3 de março de 2018 15:22

Sinteal emite nota de repúdio e pesar após morte de professora

Angélica começou a ser agredida por seu algoz no interior de sua residência, tentou desesperadamente fugir para salvar a vida, mas acabou por ser brutalmente morta em plena via pública

↑ Ascom Sinteal

O Sinteal – Sindicato dos Trabalhadores em Educação de Alagoas vem a público manifestar seu REPÚDIO – e o de toda a nossa categoria – contra o COVARDE assassinato da professora Cenira Angélica Ventura da Silva, de 39 anos, ocorrido na noite desta sexta-feira 02 de março, na cidade de Viçosa, a facadas, pelo seu marido, até o momento identificado apenas como ‘Ricardo’, que está foragido.

Angélica (como era mais conhecida) começou a ser agredida por seu algoz no interior de sua residência, tentou desesperadamente fugir para salvar a vida, mas acabou por ser brutalmente morta em plena via pública, com pelo menos 20 (vinte) perfurações feitas com faca-peixeira.

O Sinteal repudia veementemente mais um COVARDE assassinato cometido contra mulheres, onde o agressor tenta se proteger no vulgar argumento do “sentimento de ciúmes” para, como se fosse possível, “justificar” a perpetração de crimes dessa natureza, postura máxima de cinismo de uma sociedade que se mantém AUTORITÁRIA e MACHISTA, e que alimenta e reproduz, cada vez mais, a violência contra todas as mulheres.

O COVARDE e BRUTAL assassinato da companheira professora Cenira atinge a sociedade alagoana e brasileira em pleno mês de março (!), mês de lutas das mulheres em todo o mundo, mês do “Dia Internacional da Mulher” (08/03).

O Sinteal cobra, portanto, das autoridades da Segurança Pública todo o empenho necessário para a captura deste COVARDE assassino, para que a Lei se encarregue de julgá-lo e condená-lo exemplarmente com toda a celeridade e rigor.

SOMOS TODAS “ANGÉLICA”!

Fonte: Sinteal

Comentários

MAIS NO TH