Interior

25 de novembro de 2017 10:54

Segurança em rota ecológica será discutida

Audiência pública será quarta-feira (29), às 9h, na Câmara de Vereadores de São Miguel dos Milagres, para discutir o tema

↑ O aumento da violência na Rota Ecológica, região turística que abrange os municípios de Passo de Camaragibe, São Miguel dos Milagres e Porto de Pedras.será discutido em audiência (Foto: Reprodução Internet)

O aumento da violência na Rota Ecológica, região turística que abrange os municípios de Passo de Camaragibe, São Miguel dos Milagres e Porto de Pedras, com um crescimento exagerado dos crimes contra a vida, assaltos, roubos a residências e meios de hospedagem, além do tráfico de drogas e delitos contra o meio ambiente, fez com que a Procuradoria-Geral de Justiça de Alagoas, através do procurador-geral, Alfredo Gaspar de Mendonça Neto, convocasse uma audiência pública para a quarta-feira (29), às 9h, na Câmara de Vereadores de São Miguel dos Milagres, para discutir o tema da segurança pública.

Com apoio do Centro de Apoio Operacional às Promotorias de Justiça (Caop), através de seu diretor, promotor de justiça José Antônio Malta Marques, e da promotoria responsável pela região da Rota Ecológica, através do promotor Thiago Chacon Delgado, a audiência pública é considerada de extrema importância, sobretudo tendo em vista a proximidade da alta temporada e a chegada de mais de três mil turistas que estão sendo esperados para as festas de fim de ano e de outras centenas de moradores que voltam para casa de seus familiares durante o período.
Em entrevista a Tribuna Independente, o promotor público Thiago Chacon, responsável pela região, declara que a audiência servirá para discutir com a população em geral, moradores, hoteleiros, associações organizadas, proprietários rurais, que também estão sofrendo com a violência nas fazendas, o tema da segurança de forma ampla.

“A violência afeta a todos. Então, devemos pensar no tema segurança como uma política que precisa ser pensada e planejada com profissionalismo e com um trabalho mais estratégico, debatendo em conjunto quais as ideias que se pode implantar nos municípios para contribuir com a segurança”, avalia Thiago Chacon.

Segundo o promotor, segurança pública é um dever do Estado, mas os municípios, com seus gestores, os moradores e os empresários do setor hoteleiro, também tem uma parcela importante na contribuição da luta contra a violência. Ele está preocupado com o exagerado aumento do número de crimes patrimoniais, onde residências estão sendo furtadas; assaltos e roubos a turistas, com veículos sendo arrombados nas praias, sobretudo na praia do Patacho, mais deserta, além do aumento de roubos nas fazendas.

Para o promotor, não e fácil combater o aumento da violência, onde se junta o crime organizado e a criminalidade comum. Ele diz que, mesmo com os resultados negativos em todo o Brasil no combate a violência, não se pode ficar de mãos atadas e o Estado tem de se mostrar presente e contribuir.

Todas essas situações, o que não era comum na região, segundo o promotor, levou o procurador-geral de Justiça, Alfredo Gaspar de Mendonça, a convocar a audiência para tentar encontrar soluções e contribuir para que a segurança possa ser fortalecida.

Fonte: Tribuna Independente / Texto: Claudio Bulgarelli – Sucursal Litoral

Comentários

MAIS NO TH