Interior

24 de abril de 2017 10:53

Governo federal entrega cisternas nesta segunda em Santana do Ipanema

Ministro Osmar Terra participa de solenidade no Sertão alagoano

O governo federal entrega, nesta segunda-feira (24), 8,4 mil cisternas de consumo humano, 1,9 mil tecnologias sociais de acesso à água para produção e 108 cisternas escolares para famílias do sertão alagoano.

O ministro do Desenvolvimento Social e Agrário, Osmar Terra, participará da solenidade de entrega durante o III Encontro de celebração pública e Intercâmbio de experiências com gestores públicos e beneficiários no âmbito do Programa Cisternas e inclusão produtiva no sertão alagoano. O evento será promovido às 13 horas na comunidade Riacho Fundo, zona rural do município de Santana do Ipanema (AL).

No total, o Ministério do Desenvolvimento Social e Agrário (MDSA) já investiu R$ 30 milhões para a construção das tecnologias sociais de acesso à água em Alagoas em parceria com o Consórcio para o Desenvolvimento da Região do Ipanema (Condri).

De acordo com Osmar Terra, a entrega das cisternas mostra a importância e a prioridade do governo em disponibilizar água potável para famílias atingidas pela seca.

“A água é um insumo vital. É a base de tudo para que o ser humano possa se manter vivo e produzir alimentos. Por isso, o governo federal investe nas cisternas para que as famílias sertanejas tenham água de qualidade para viver”, afirma.

Em 2017, serão investidos R$ 67 milhões para a construção de 17,5 mil cisternas, sendo 15 mil para consumo humano, 2 mil para produção e 500 cisternas escolares no estado de Alagoas. Desse total, R$ 33 milhões foram recursos da repatriação de dinheiro mantido por brasileiros no exterior.

Números

Em Alagoas, o Programa Cisternas, coordenado pelo MDSA, já entregou 35 mil cisternas para consumo humano. Cada tecnologia foi projetada para suprir necessidades básicas (beber, cozinhar e higiene pessoal) de uma família de até cinco pessoas por oito meses, o período normal de estiagem no Semiárido.

As cisternas transformaram a vida de milhares de mulheres sertanejas. Antes, elas tinham que percorrer, diariamente, quilômetros em busca de água de má qualidade, carregando uma lata de água na cabeça.

O programa também entregou 8.427 tecnologias sociais de acesso à água para produção de alimentos. Além disso, foram entregues 343 cisternas nas escolas que beneficiam 29 mil alunos. A cisterna escolar é construída nos mesmos moldes das cisternas de água para consumo familiar. Feitas com placas de cimento, a cisterna escolar tem capacidade maior de armazenagem (52 mil litros) e pode garantir o acesso à água por oito meses.

Fonte: Assessoria / Ministério do Desenvolvimento Social

Comentários

MAIS NO TH