Interior

4 de janeiro de 2017 09:47

Por causa da seca, Mar Vermelho tem reconhecida situação de emergência

Município alagoano está entre as dez cidades brasileiras que tiveram medida decretada pelo Ministério da Integração Nacional

A cidade de Mar Vermelho em Alagoas está entre os 11 municípios brasileiros reconhecidos ontem (3) pelo Ministério da Integração Nacional em situação de emergência por causa da estiagem.

A situação de emergência também foi reconhecida em outros dez municípios nos estados da Bahia, Minas Gerais, Piauí, Sergipe e Rio Grande do Sul.

A informação foi divulgada através de uma portaria no Diário Oficial da União (DOU) de ontem. Segundo a publicação, a situação foi decretada devido à seca nas regiões. O reconhecimento tem vigência de 180 dias.

A medida irá garantir o acesso de Prefeituras às ações de apoio da Secretaria Nacional de Proteção e Defesa Civil (Sedec) para socorro, assistência, restabelecimento de serviços essenciais e recuperação de áreas danificadas.

Com a situação de emergência reconhecida, as prefeituras podem solicitar apoio federal para ações emergenciais de enfrentamento ao período de escassez hídrica no Estado. Além disso, os municípios podem ter acesso aos programas federais de fornecimento de água tratada, como a Operação Carro-Pipa e outras ações emergências.

A seca também levou á situação de emergência por conta da seca a outras seis cidades brasileiras de três estados: Jaíba e Rubim (MG), Coivaras (PI), Feira Nova e Poço Redondo (SE).  Já no Rio Grande do Sul, as cidades de Ibirapuitã e Tio Hugo foram contempladas em função de vendavais que atingiram a região.

Os demais municípios reconhecidos na Portaria foram: Itapicuru (estiagem), na Bahia; Coração de Jesus (estiagem) e Itaobim (enxurradas), em Minas Gerais.

Outras cidades alagoanas também sofrem com estiagem

Outras cidades alagoanas também estão sofrendo com a falta de água. Em Palmeira dos Índios Por exemplo a maior parte da população está sendo abastecida por carros-pipa por que a barragem que abastecia 70% da população foi perdendo sua vazão e secou.

Em união dos Palmares, a falta de chuvas e a situação do Rio Mundaú, que está quase seco, também obrigou o serviço de distribuição de água da cidade a fazer racionamento. Segundo o Serviço Autônomo de Água e Esgoto (Saae), a cidade também está sendo abastecida pelo sistema de rodízio.

A prefeitura de Mar Vermelho havia declarado situação de emergência no dia 12 de dezembro de 2016. A informação foi publicada no Diário Oficial do Estado (DOE) e assinada pela prefeita Juliana Lopes de Farias Almeida (PMDB). Os moradores estão sendo abastecidos por carros-pipa contratados pela prefeitura.

Em setembro deste ano, o governo Federal reconheceu situação de emergência em 40 municípios de Alagoas. Foi considerado na publicação de situação de emergência a redução de chuvas na região, a queda do nível das reservas hídricas, as perdas significativas na agropecuária e a diminuição do nível de água em todos os rios, açudes, barragens e poços.

Em várias cidades as medidas emergências adotadas pela Casal foi a distribuição através do sistema de rodízio e reforço dos carros -pipa.

Para reconhecer a emergência por um período de 180 dias, o secretário Nacional de Proteção e Defesa Civil, Renato Newton Ramlow, levou em consideração o Decreto nº 49.948, do Governo de Alagoas, que traz informações sobre as dificuldades enfrentadas pelos agricultores por causa da falta de chuva nos municípios.

TRANSTORNOS

A Companhia de Saneamento de Alagoas (Casal) já havia alertado para a baixa vazão em reservatórios de água do interior, ameaçando colapso hídrico em ao menos 20 cidades do estado. Segundo o estudo da Companhia, foi constatado que 12 municípios estão em situação de risco iminente e outros 14 com dificuldades na distribuição. (Com assessorias)

Fonte: Tribuna Independente

Comentários

MAIS NO TH