Interior

26 de outubro de 2016 17:41

Inauguração de Casa de Farinha garante subsistência de centenas de famílias

Com equipamentos totalmente instalados, unidade amplia poderá triplicar produção

Através do incentivo do Governo de Alagoas para promover o maior aproveitamento da cultura da mandioca, além de movimentar o turismo do município de Maragogi, foi inaugurada, hoje (26), a Casa de Farinha do Assentamento Dandara.

A solenidade formaliza um repasse, através do Fundo Estadual de Combate e Erradicação da Pobreza (Fecoep), no valor de R$ 300 mil, por meio de edital lançado para atender projetos ligados aos Arranjos Produtivos Locais (APL’s) de Alagoas.

A entidade contemplada e fundadora da Casa de Farinha é Associação dos Trabalhadores Rurais do Assentamento Dandara que, atualmente, atende a cerca de 700 famílias do litoral Norte.

O recurso transferido através da Agência de Fomento de Alagoas (Desenvolve) foi utilizado para a construção da unidade farinheira, compra de maquinário, capacitações, capital de giro, veículo utilitário e materiais de informática.

Os assentados trabalham diariamente no plantio, descasque da mandioca, produção de farinha, goma e massa puba. De acordo com Laudicéa Silva, vice-presidente da associação, e a idealizadora da casa de farinha, a formatação e concretização deste projeto foi fundamental para levar dignidade às famílias assentadas.

Em poucas palavras, o presidente da Desenvolve, Rafael Brito, elogiou a força de vontade dos pequenos produtores de mandioca da região que se organizaram para transformar a união de forças em retorno financeiro.

“Plantando aquilo que sabem e produzindo algo tão intrínseco à cultura gastronômica de Alagoas como a farinha de mandioca, esses agricultores estão mudando suas próprias realidades. E nesse contexto, nos sentimos honrados de, inaugurar um local, com o compromisso honrado pelo governador Renan Filho, que vem assegurar renda e sorrisos, como os que vemos hoje, aqui”, destacou Brito.

Ele continuou dizendo também que “como parte do projeto Tradições Rurais Vivas – Assentamento Itabaiana, a iniciativa significa a aposta do Governo no desenvolvimento da comunidade e a valorização da agricultura familiar”.

A mandioca figura como a segunda maior produção agrícola de Alagoas, sendo fundamental para os programas de agricultura familiar de mais de 25 mil famílias, seja para fins de subsistência ou para a comercialização.

Com a inauguração da casa, ela entra definitivamente na rota de visitas turísticas do povoado, agregando maior valor à cadeia produtiva da mandioca, responsável por grande parte do desenvolvimento sustentável da região.

A farinha produzida já está sendo comercializada nas feiras livres e nos mercados de Maragogi e dos municípios vizinhos, e se encontra no processo para a distribuição através do Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE).

Fonte: Ascom / Desenvolve

Comentários

MAIS NO TH