Interior

26 de outubro de 2016 14:11

Central de Tratamento de Resíduos do Agreste recebe manta de impermeabilização

Com instalação da manta, será possível depositar lixo domiciliar sem agredir o solo

Engenheiros e técnicos da empresa Alagoas Ambiental, com o acompanhamento de especialistas da Prefeitura de Arapiraca e do Instituto do Meio Ambiente (IMA/AL), iniciaram a instalação da manta de impermeabilização na vala construída na Central de Tratamento de Resíduos Sólidos (CTR), localizada entre os municípios de Arapiraca e Craíbas.

Com a instalação da manta, será possível depositar o lixo domiciliar sem agredir o solo e o meio ambiente.

Para viabilizar a impermeabilização da vala, a CTR recebeu grande quantidade de polietileno de alta densidade (PDA).

De acordo com o secretário municipal de Meio Ambiente e Saneamento, engenheiro Ivens Leão, todo o material está sendo reutilizado por uma empresa privada para a colocação da manta com dois milímetros e texturizada em ambas as faces.

Ele esclareceu que a célula da primeira fase tem 22 mil metros quadrados de área, com capacidade de receber 104 mil metros cúbicos de resíduos.

A vala construída para implantação da manta tem 150 metros de comprimento por 140 metros de largura e mais de 3 metros de profundidade.

(Foto: Davi Salsa)

O Instituto do Meio Ambiente (IMA/AL) já liberou o licenciamento de operação da Central de Tratamento de Resíduos Sólidos (CTR) do Agreste que vai atender, em breve, mais de 20 municípios da região.

Com isso, as prefeituras poderão dar o descarte de resíduos sólidos, podendo, enfim, acabar com seus lixões, como parte das ações do Consórcio Público Regional de Resíduos Sólidos do Agreste Alagoano (Conagreste).

Com uma área de 81 hectares e vida útil de 20 anos, o novo aterro sanitário do Agreste vai receber tanto resíduos sólidos Classe II, lixos domiciliares e comerciais, bem como os resíduos de Classe II-B, que são os resíduos da construção civil.

O projeto, ainda de acordo com o secretário Ivens Leão, vendo sendo trabalhado desde o mês de janeiro de 2013 quando do início da gestão da prefeita Célia Rocha.

A proposta é de que ele tenha duas lagoas e em sua primeira etapa tenha capacidade para até 100 toneladas de resíduos e 30 anos de operação.

Com a conclusão de todas as etapas, a previsão de operação da Central de Tratamento de Resíduos Sólidos (CTR) do Agreste é para final do mês de novembro e início de dezembro deste ano.

Recolhimento de pneus

Por outro lado, uma campanha coordenada pela Secretaria de Estado do Meio Ambiente e Recursos Hídricos e Defesa Civil Estadual, com apoio da Defesa Civil de Arapiraca, recolheu mais de dois mil pneus inservíveis.

O secretário Ivens Leão disse que a campanha recolheu a grande quantidade de pneus em apenas duas semanas.

Ele revelou que vários pontos do estado foram mapeados para recolhimento e destinação dos pneus inservíveis.

Agora, a empresa Reciclanip ficará responsável pelo trabalho de coleta e destinação de todo o material recolhido para programas de reciclagem.

Comentários

MAIS NO TH