Interior

14 de outubro de 2016 22:46

Secretaria de Saúde leva atividades à comunidade quilombola

Cinquenta crianças participaram de brincadeiras nesta sexta-feira (14)

Um dia de muita brincadeira, diversão e alegria foi o que a Secretaria de Estado da Saúde (Sesau) levou às crianças da comunidade quilombola Filus, localizada no município de Santana do Mundaú, Zona da Mata. A ação aconteceu no pátio da Escola Ulisses Sousa de Mendonça, nesta sexta-feira (14).

“Viemos até aqui para trazer algumas atividades para os pequenos dessa comunidade tão carente em alusão ainda ao Dia das Crianças. Trouxemos profissionais de educação física que ensinaram novas maneiras para brincar utilizando os brinquedos que eles possuem em casa como cordas, bolas, bambolês, para que possam brincar de uma maneira diferente sempre que quiserem”, Valéria Marciel, técnica da gerência de Atenção Básica da Sesau.

No meio das 50 crianças estava o pequeno Ricardo da Silva, de 10 anos, que sonha ser motorista para conhecer outros lugares além das serras que cercam a comunidade.

“Eu venho aqui pela manhã para brincar com os meus amigos, jogar bola, brincar de pega-pega, pular corda e no horário da tarde venho para a escola para estudar, porque quero ser motorista e poder conhecer outros lugares”, disse o menino.

A presidente do instituto Irmãos Quilombolas, Cícera Vital, exaltou a iniciativa do governo em levar ações para essa comunidade tão carente nas mais diversas áreas.

“Essas ações mostram que o governo do Estado se importa com as comunidades quilombolas. As pessoas podem considerar que essas atividades são simples, mas elas alegram o dia dessas crianças que não possuem muitas opções de lazer”, afirmou.

 

A comunidade conta com a presença de nove pessoas com albinismo, uma alteração genética caracterizada pela ausência total ou parcial de pigmentação da pele, olho e cabelo. Entre as cinco crianças albinas da comunidade encontramos a futura professora Thaíse da Silva, de 8 anos, colorindo um desenho ao lado da irmã Thaueny da Silva, de 2 anos.

“Eu estou no 2º ano do ensino fundamental e gosto muito de ler e escrever e quando eu crescer serei professora aqui dessa escola, para poder ajudar outras crianças que também é legal ler e escrever”, disse a pequena que estava encantada com as brincadeiras desenvolvidas, além de estar muito ansiosa para brincar do que mais gosta: pular corda e brincar de bambolê.

Ao final das atividades foi feito um lanche coletivo com os pequenos e brinquedos foram distribuídos para as crianças presentes na ação.

Fonte: Agência Alagoas

Comentários

MAIS NO TH