Esporte

14 de setembro de 2021 08:13

Técnico quer CRB com a cabeça no próximo jogo

Para Allan Aal, derrota depois de onze jogos invicto não poderá abalar o grupo

↑ Jogadores do CRB voltam aos treinos otimistas quanto ao acesso (Foto: Francisco Cedrim / Ascom CRB)

Se contava com todos os jogadores na partida de sábado à noite contra Goiás, quando o CRB foi derrotado por 1×0 no Estádio Rei Pelé, o técnico Allan Aal poderá ter desfalques para o próximo confronto contra o Vasco da Gama, na próxima quinta (16), em Maceió. O zagueiro Gum será reavaliado para saber se terá condições de atuar. Já o zagueiro Frazan, que recebeu o terceiro cartão amarelo, fica de fora. Nesta condição, Aal pode promover a volta de Ewerton Páscoa à zaga alvirrubra, formando dupla com Caetano.

Com o resultado do jogo passado, o CRB caiu da segunda para a quarta posição na Série B do Campeonato Brasileiro, mantendo-se com 40 pontos, um a menos que o Botafogo, que ocupa agora o terceiro lugar na tabela de classificação.

O time estava há onze jogos sem perder e era invicto em seus domínios. O técnico Allan Aal a derrota deve ser superada e não pode abalar o grupo que, segundo ele, segue com o mesmo objetivo que é a conquista de uma vaga na série A de 2022.

“Tem que servir de aprendizado pra todos nós. E não esquecer as dificuldades da Série B. Valorizar tudo que está sendo feito até agora, erguer a cabeça, trabalhar, recuperar os jogadores para que contra o Vasco recuperemos esses pontos que perdemos hoje (contra o Goiás)”, comentou Allan, que prosseguiu:

“Temos que levantar a cabeça, estamos no caminho certo. Sabemos que vai ser difícil, mas estamos brigando por coisas grandes, e esse equilíbrio precisamos ter nesse momento”, afirmou.

A arbitragem para a partida CRB x Vasco já está confirmada. O árbitro Luiz Flávio de Oliveira vai apitar o jogo entre os dois clubes, na quinta-feira, no Rei Pelé. Ele será auxiliado por Miguel Cataneo Ribeiro da Costa e Fabrini Bevilaqua Costa. O trio é de São Paulo. Luiz Flávio, de 44 anos, é árbitro FIFA.

Fonte: Tribuna Independente

Comentários