Esporte

13 de abril de 2021 08:22

CRB terá força máxima para jogo com o Paysandu

Galo treinou em Belém e espera voltar para Maceió com prêmio de R$ 1,7 milhão

↑ Jogadores do CRB festejam os gols do time, mas terão uma missão complicada contra o Paysandu (Foto: Ascom/CRB)

Vale R$ 1,7 milhão. Vale o avanço para voos maiores na Copa do Brasil. Vale a superação e a garra de uma camisa de tradição no futebol brasileiro. Nesta terça (13), tem Paysandu e CRB, tem confronto Alagoas e Pará. O duelo acontece às 16h45, no Estádio da Curuzu em Belém-PA, válido pela segunda fase da Copa do Brasil. Quem passa coloca no bolso uma premiação “generosa”. O duelo não tem vantagem. Se terminar empate, avança o vencedor nas cobranças dos tiros livres da marca penal.

O elenco regatiano viajou domingo (11). Na segunda (12) treinou. O técnico Roberto Fernandes vai promover a volta dos jogadores que foram poupados contra o Altos,  pelo Nordestão. Contra o Altos, Fernandes preferiu poupar o zagueiro Gum, o lateral Guilherme Romão, o volante Claudinei e o atacante Lucão. Fernandes deve mandar a campo a formação com Edson Mardden; Reginaldo, Gum, Diego Ivo e Guilherme Romão; Claudinei, Carlos Jatobá e Diego Torres; Calyson (Luidy), Hyuri e Lucão.

“O jogo de terça-feira é um jogo único, na casa do adversário, contra uma equipe tradicional e qualificada. Basta você olhar os jogadores que estão no Paysandu, vários estavam disputando Série B recentemente. Então, jogo dificílimo, mas a gente tem confiança de manter o rendimento da equipe na temporada e buscar essa classificação”, disse.

PAPÃO

Passado o susto da semana passada e sem ter tido o desgaste da partida contra a Tuna, o Paysandu imediatamente colocou em foco o jogo decisivo com o CRB, pela Copa do Brasil. Para compensar o adiamento do duelo do estadual, Bruno Collaço revelou que a equipe buscou aumentar a intensidade dos treinamentos durante o final de semana.

“A gente queria muito ter jogado porque a partida traz entrosamento, o próprio ritmo de jogo, intensidade. Por outro lado, evitamos, de certa forma, um desgaste, até pelo campo que a gente ia encontrar, com chuva e bem pesado. Aproveitamos o tempo que tivemos para se preparar da melhor maneira. Sem jogo, procuramos implementar intensidade nos treinamentos, cada vez mais, para chegar preparado para o jogo”, explicou o lateral-esquerdo.

Fonte: Tribuna Independente

Comentários

MAIS NO TH