Esporte

24 de novembro de 2020 08:42

Em casa, CSA terá força máxima para encarar o Operário

Azulão aposta alto no ataque com Rodrigo Pimpão e Paulo Sérgio para confirmar mais três pontos

↑ Pimpão será titular e Rafinha reserva no time do CSA que entra em campo diante do Operário (Foto: Ascom/CSA)

O time se reabilitou. Venceu fora de casa e pode confirmar uma nova arrancada na Série B. Esta terça (24) é dia de Azulão. O CSA encara o Operário, às 19h15, no Estádio Rei Pelé, com a motivação de conquistar mais três pontos. E o artilheiro vai jogar.

O atacante Paulo Sérgio se reapresentou, treinou e avisou que vai para o jogo. Ele não sentiu lesão na vitória sobre o Cuiabá. “Saí por opção do treinador. Estava quente, voltando de lesão, e talvez pelo momento ele achou válida minha substituição, assim como as demais. A gente tem um grupo forte, qualificado. Não tenho lesão, estive machucado dias atrás, mas me recuperei, estou bem. Agora tudo é questão de treinamento, de jogos, para voltar ao ritmo de antes”, disse.

O provável CSA tem Matheus Mendes, Norberto, Cleberson, Luciano Castán e Diego Renan, Geovane, Yago, Nadson e Andrigo, Rodrigo Pimpão e Paulo Sérgio.

Com Paulo e o retorno do zagueiro Luciano Castán, que cumpriu suspensão, Mozart vai usar toda a base titular. Uma novidade é o retorno de Norberto à lateral direita. Rafinha ficou no banco e Diego Renan foi deslocado para a esquerda. Com 31 pontos, o CSA é o nono colocado na Série B.

Oito jogadores estão pendurados com dois cartões amarelos. A lista tem o goleiro Matheus Mendes, o zagueiro Cléberson, os volantes Geovane e Marquinhos, o meia Andrigo e os atacantes Allano, Paulo Sérgio e Pedro Lucas.

Se algum desses atletas tomar cartão amarelo contra o Operário-PR, vai desfalcar o time no duelo com a Ponte Preta, sábado, também no Rei Pelé. Entre os pendurados, cinco são titulares: Matheus Mendes, Cléberson, Geovane, Andrigo e Paulo Sérgio.

NÚMEROS

Semana passada, as chances de acesso do CSA eram de 8,6%, de acordo com o departamento de matemática da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Depois da vitória contra o Cuiabá, elas aumentaram para 15,8%.

A diferença do Azulão para o G-4 caiu para seis pontos, mas isso também aumenta a responsabilidade para os próximos confrontos. Na sequência, o CSA enfrenta no Rei Pelé o Operário-PR (terça), a Ponte Preta (sábado) e o CRB (1º de dezembro).

Fonte: Tribuna Independente

Comentários