Esporte

29 de julho de 2020 20:03

ASA derrota CSA em Arapiraca e mostra força na volta do Campeonato Alagoano

Gols saíram na primeira etapa da partida

↑ Divulgação

O pouco tempo de treino, apenas nove dias, parecia não ser suficiente, mas foi decisivo e o ASA venceu o CSA, no clássico desta quarta-feira (29), por 2 a 0, no Estádio Coaracy da Mata Fonseca, o Fumeirão, em Arapiraca.

Os gols saíram na primeira etapa, aos 11 minutos, do volante Jardson (Sapé), camisa 10, e aos 35 minutos, do atacante Leandro Cearense, camisa 9. Com este resultado, o ASA se mantém na competição com sete pontos, em quinto lugar e ainda poderá garantir uma vaga na semifinal ou ir mais além no Alagoano.

O técnico Léo Goiano ressaltou, após a partida, que o ASA mostrou no clássico o que foi planejado e construído nos treinos foi executado pelos atletas.

‘Fizemos um grande jogo, dominamos bem e defensivamente fizemos uma partida quase perfeita, porém não ganhamos ainda e vamos trabalhar para voltar a jogar na sexta-feira (31), fora de casa contra o CSE, mas vencemos uma grande equipe como o CSA”, frisou Léo Goiano.

O treinador alvinegro disse que a equipe já trabalhará na manhã desta quinta-feira (30) e irá se reapresentar no período da tarde.

Sobre a jogada do atacante Leandro Cearense, Léo Goiano disse que foi uma jogada treinada, uma estratégia necessária de um artilheiro, que precisa fazer gol.

Sobre a expulsão do volante Jardson, o técnico do ASA ressaltou que a arbitragem foi muito rigorosa, mas faz parte e terá que encontrar uma alternativa dentro do elenco para que o ASA possa ter um jogo competitivo contra o CSE.

Defesa precisa

Dentro das quatro linhas, a defesa no gol mostrou para que veio e o goleiro Deola fechou a trave que, em apenas um lance do CSA a bola esbarrou no travessão.

Com defesas precisas, Deola reconhece que enquanto a defesa não conseguia neutralizar as jogadas do adversário, ele conseguia fazer defesas importantes para ajudar no resultado positivo do ASA.

“Jogamos contra um CSA que estava dominando o jogo e já estava conseguindo ter um controle de bola, mas a gente conseguiu administrar a defesa”, disse o goleiro.

Com o segundo cartão amarelo e a expulsão do volante Jardson, no segundo tempo da partida, a responsabilidade do goleiro alvinegro aumentou ainda mais.

“A expulsão do Sapé complicou um pouco pra gente porque não se tinha mais a posse de bola. Mas, o Léo (Goiano) foi muito feliz ao fechar uma linha de cinco na frente e conseguimos neutralizar as jogadas deles”, avaliou Deola.

Fonte: Assessoria

Comentários

MAIS NO TH