Esporte

14 de junho de 2020 19:23

Projeto Guarda Ativa adapta aulas de educação física durante isolamento social

Atividades continuam virtualmente

↑ Célia é aluna do projeto e continua com os exercícios em casa (Foto: Arquivo pessoal)

Neste período de isolamento social, alguns projetos tiveram que se reinventar para continuar funcionando e ajudando à população. Foi o caso do Projeto Guarda Ativa, promovido pela Guarda Municipal de Maceió com o objetivo de promover atividades físicas gratuitas ao ar livre para os guardas, próximo à sede da Bike Patrulha, na praia de Pajuçara. A iniciativa é aberta à população. Mesmo em meio às restrições necessárias neste momento, os instrutores Pedro de Lima Ocrécio e Antonio Fonseca conseguiram dar continuidade às atividades de forma virtual. Eles são guardas municipais e têm formação em Educação Física.

Os exercícios são repassados de forma online, com vídeos e instruções encaminhadas por meio de vídeos em um grupo no WhatsApp. Dessa forma, os guardas indicam a utilização de objetos e produtos disponíveis em casa, como sacos de feijão, arroz, cabo de vassoura e outros itens que podem ser trabalhados e trazem resultados.

Pedro Ocrécio informou que cerca de 60% dos participantes estão aderindo ao formato online e os instrutores estão sempre dispostos a tirar dúvidas. Ao todo, são 81 alunos de diversas faixas etárias. “Orientamos os nossos alunos por mensagens no WhatsApp, chamadas telefônicas e, se preciso, até teleconferência. Damos toda atenção para que nossos alunos consigam seguir as instruções de forma correta e não sofram nenhuma lesão”, afirmou o professor.

Shirley Sandra Alves Silva, professora do Ensino Fundamental, 53 anos, conta como está sendo a adaptação. “Eu participo do projeto há mais de um ano e realizávamos os exercícios em grupo. Assim que ocorreu o isolamento social, rapidamente os nossos professores organizaram uma agenda para realizar as atividades com acompanhamento online. Não é a mesma coisa que presencialmente, mas é importante para nossa saúde, principalmente neste momento que estamos vivendo”, disse.

Célia Alves tem 43 anos e aposentou-se cedo por causa de problemas na coluna. Ela treina junto com a avó Célia. “O projeto me ajuda muito, pois tenho problemas de coluna e preciso de um acompanhamento na hora dos exercícios. Antes do isolamento, utilizávamos os instrumentos apropriados para as atividades e tinha a hidroginástica, já no formato online encontramos algumas limitações e utilizamos algumas coisas de casa como cadeira e sacos de alimento. Ajuda a não ficar parada, mas no meu caso, o corpo ainda sente falta, principalmente da hidroginástica”, contou.

Antonio Fonseca lembra que a atividade física melhora o sistema imune, colabora para a manutenção do peso, controle das taxas glicêmicas e de pressão arterial. “Além disso, essas atividades colaboram para liberação de endorfina, hormônio responsável pela sensação de bem-estar, que se tornou ainda mais necessário nestes tempos de estresse emocional”, destacou.

Fonte: Ascom SEMSCS / Texto: Thamires Martins e Cristina Brito

Comentários

MAIS NO TH