Esporte

27 de março de 2020 08:37

CRB e CSA darão férias coletivas a partir de abril

Jogadores dos clubes alagoanos seguem as orientações de todos os clubes da Série B, após acordo com os dirigentes

↑ Marcelo Cabo e Eduardo Baptista só voltam aos treinamentos de CRB e CSA no final do mês de abril (Fotos: Assessorias CSA e CRB)

CSA e CRB entram de férias em abril. Todos os clubes da Série B do Campeonato Brasileiro darão férias coletivas de 20 dias para os jogadores e comissão técnica, prorrogáveis por mais 10 dias, a partir de 1º de abril. Nesta quinta-feira (26), foi divulgado o manifesto assinado pelos 20 clubes da competição.

Os clubes ainda vão manter o pagamento integral dos salários no mês de março. No entanto, deixaram aberta a possibilidade do corte de 25% em caso de prorrogação das suspensões após o fim das férias. Uma nova reunião, marcada para o dia 15 de abril, irá definir a nova medida.

O corte de parte dos salários está amparado no artigo 503 da CLT (Consolidação das Leis do Trabalho), que diz que: “é lícita, em caso de força maior ou prejuízos devidamente comprovados, a redução geral dos salários dos empregados da empresa, proporcionalmente aos salários de cada um, não podendo, entretanto, ser superior a 25% (vinte e cinco por cento), respeitado, em qualquer caso, o salário mínimo da região”.

De acordo com o comunicado, a decisão levou em conta o impasse entre Conselho Nacional de Clubes (CNC) e Federação Nacional dos Atletas de Futebol Profissional (FNAPF).

Esta semana, a FNAPF rejeitou formalmente a proposta da CNC de redução de 25% dos salários dos jogadores durante o período de paralisação do futebol. O documento foi encaminhado ao presidente do Fluminense, Mário Bittencourt, representante da Comissão Nacional de Clubes.

O texto também afirma que serão encaminhados pedidos para as federações e confederações de um período mínimo de 20 dias após o fim da paralisação das competições e a realização de partidas oficiais para dar condicionamento físico aos atletas. As competições nacionais e estaduais foram paralisadas para evitar a proliferação do novo coronavírus (Covid-19), seguindo recomendações dos órgãos de saúde que pede isolamento social.

COPA DO NORDESTE

Ainda sem prazo para o retorno das competições esportivas, paralisadas em decorrência da pandemia causada pela Covid-19, dirigentes e atletas vivem a incerteza de se o restante do calendário suportará todas as competições. Para o presidente da Liga do Nordeste, Eduardo Rocha, o torneio não corre risco de ser dado como encerrado. No entanto, deixa claro que a falta de datas pode virar um problema no futebol.

“A Copa terá uma facilidade porque só tem uma rodada classificatória e pelo andar da carruagem, vão se classificar clubes das séries A e B, com a outra parte na C. A Copa do Nordeste é mais fácil de conseguir. Mas alguns estaduais estavam se encaminhando para returno, pode ter dois campeões, outros tem quadrangulares decisivos. Por uma questão de calendário, vai ser impossível se espremer, por mais que se queira”.

Fonte: Tribuna Independente

Comentários

MAIS NO TH