Esporte

8 de dezembro de 2019 21:05

Ceará consegue empate contra Botafogo e se livra do rebaixamento

Com 39 pontos, o Ceará fechou a competição nacional na 16ª colocação

↑ Foto: Reprodução

O Ceará foi ao Rio de Janeiro com a missão de pelo menos empatar com o Botafogo para se livrar do rebaixamento na última rodada do Campeonato Brasileiro. Depois de sair perdendo por 1 a 0 no primeiro tempo, o Vovô pressionou no segundo e chegou ao empate em cobrança de pênalti. Com o dever cumprido, a torcida cearense comemorou muito no Nilton Santos e em Fortaleza.

Com 39 pontos, o Ceará fechou a competição nacional na 16ª colocação. O Botafogo, por sua vez, terminou uma posição acima com 43 pontos e ficou de fora da Sul-Americana.

Jogo

Botafogo e Ceará fizeram um jogo de baixo nível técnico. Com muitos desfalques, o Alvinegro carioca tentava explorar as laterais do campo em velocidade. Já o Ceará, visivelmente nervoso, tentava pressionar o adversário, mas faltava a intensidade necessária para chegar ao gol.

As chances de gol foram poucas nos primeiros 45 minutos. O Botafogo começou melhor e explorava bem as arrancadas de Luis Henrique pela direita. Numa boa jogada do jovem de 17 anos, ele serviu Marcus Vinícius aos 38 e o meia mandou para o fundo da rede.

Em desvantagem no placar, o Ceará aumentou o volume de jogo e tentou encurralar o Botafogo nos minutos finais. Aos 44, Diego Cavalieri salvou o empate ao defender uma cabeçada à queima roupa de Thiago Galhardo após cruzamento de Ricardinho.

Precisando do empate para não depender do resultado de Cruzeiro x Palmeiras, Argel Fucks mexeu na equipe no intervalo. Saíram o zagueiro Eduardo Brock e o volante Auremir para as entradas do meia Wecsley e do lateral direito Cristovam.

Com uma postura mais ofensiva, o Ceará cresceu na partida. Aos 6, William Oliveira foi derrubado por Vinícius Tanque e Ricardinho cobrou e quase marca, mas a bola passou raspando na trave esquerda.

Aos 17, Galhardo cruza na área e a bola taca no braço de Marcinho. Os jogadores do Vovô protestam e o árbitro assinala o pênalti após consulta ao VAR. O mesmo Thiago Galhardo cobrou aos 20 e deixou tudo igual no placar.

Com o Palmeiras vencendo o Cruzeiro no Mineirão, o Ceará mudou a postura e passou a esfriar o jogo para ganhar tempo. Argel tirou o volante William Oliveira, que tinha um amarelo, e colocou Pedro Ken.

O Ceará recuou nos minutos finais e o Botafogo passou a pressionar. Em sua última chance no jogo, Rhuan cobrou falta aos 50 minutos e Diogo Silva defendeu.

Fonte: Gazeta Esportiva

Comentários

MAIS NO TH