Esporte

18 de agosto de 2019 18:37

CSA consegue importante vitória fora de casa contra Fluminense e fica na 18ª posição

Azulão agora soma 11 pontos e tem como próximo adversário o Cruzeiro

↑ Foto: Fluminense

O torcedor azulino, neste domingo (18), pôde comemorar uma vitória do CSA jogando fora de casa. O Azulão venceu o Fluminense por 1 a 0, em partida disputada no Maracanã. O único gol foi marcado pelo meia argentino Jonathan Gomez, no segundo tempo.

Com o resultado que coloca em risco o cargo do técnico Fernando Diniz, o Tricolor das Laranjeiras voltou para a zona do rebaixamento. O Fluminense caiu para a 17 ª colocação com 12 pontos ganhos, enquanto o CSA é o 18º colocado com 11 pontos. O CSA não vencia há oito partidas e nem marcava gols fora de casa há sete jogos.

A partida foi dominada pelo Fluminense que criou várias oportunidades de gol, mas esbarrou na falta de competência dos seus atacantes e na boa atuação do goleiro Jordi que apareceu bem nos momentos em que o Tricolor conseguiu furar o sistema defensivo armado pelo técnico Argel. O CSA entrou armado para tentar segurar a pressão do adversário e acabou sendo feliz ao marcar o gol em um dos seus raros ataques bem sucedidos.

O Fluminense só volta a jogar pelo Brasileiro no dia 2 de setembro, diante do Avai, no Maracanã. O CSA vai receber o Cruzeiro, no próximo final de semana, em Maceió.

Jogo – Antes do primeiro minuto, o Fluminense chegou com perigo. Após cruzamento na área, Yony González cabeceou para defesa segura de Jordy. Logo depois, Allan arriscou, de fora da área, e levou perigo para o gol alagoano. O CSA respondeu com uma investida de Maranhão pela direita. O ex-jogador tricolor cruzou rasteiro e Muriel se atrapalhou e quase deixou a bola sair para escanteio.

Aos seis minutos, o Fluminense recuperou a bola no ataque e Igor Julião cruzou da direita. Yony González, pressionado por Alan Costa, bateu rasteiro, mas a bola saiu, assustando o goleiro da equipe nordestina. O CSA se concentrava na defesa e tentava surpreender o adversário em jogadas rápidas. Aos dez minutos, Jonatan Gómez fez ótimo lançamento para Maranhão.

A defesa tricolor cortou, mas a bola sobrou para o meia argentino que bateu para o gol, mas encobriu o travessão. Aos 13 minutos, Marcos Paulo passou errado e serviu Alecsandro que investiu e chutou para defesa de Muriel em dois tempos.

O Fluminense respondeu aos 19 minutos com lançamento de Ganso para Yony González. O atacante colombiano invadiu a área e chutou em cima do goleiro Jordi que fechou o ângulo e conseguiu defender o chute. Aos 25 minutos, o goleiro Jordi saiu jogando errado e colocou a bola nos pés de Allan. O volante invadiu a área e chutou, mas o goleiro do CSA conseguiu se recuperar e fazer uma grande defesa, evitando o primeiro gol da equipe tricolor. Na jogada seguinte, Jordi voltou a sair errado e teve que se virar para defender o chute de Yony González.

O Fluminense seguia controlando as ações e, aos 28 minutos, Igor Julião cruzou e Yony González cabeceou para fora. Mesmo com maior posse de bola, o time dirigido por Fernando Diniz encontrava dificuldade para penetrar na área alagoana e preferia optar por chutes de fora da área, sem qualquer resultado.

Aos 41 minutos, depois de boa troca de passes, a bola ficou nos pés de Daniel que chutou para boa defesa de Jordi.
Três minutos depois, Igor Julião ganhou de Carlinhos na dividida e cruzou para a cabeçada de Yony González que passou perto da trave direita. Ao final da primeira etapa, a torcida vaiou a equipe.

O Fluminense voltou para o segundo tempo com o atacante Wellington Nem na vaga de João Pedro. Com a mudança, Yony González saiu do lado direito passou a ocupar o comando do ataque.

Aos dois minutos, Daniel fez ótimo passe para Yony González que bateu cruzado e Jordi defendeu parcialmente, mas a zaga do CSA aliviou o perigo. O time dirigido por Fernando Diniz seguia controlando a partida, mas encontrava dificuldades para a conclusão das jogadas. O time alagoano não conseguia sair da defesa e apenas se limitar a passes longos para o atacante Maranhão que levava desvantagem no duelo com os tricolores.

Por volta dos 15 minutos, o técnico Fernando Diniz decidiu colocar o atacante Brenner na vaga do meia Daniel, com o recuo de Marcos Paulo para a armação. Logo depois, na sua primeira participação, Brenner cabeceou no travessão, após cruzamento de Marcos Paulo. Na volta, Yony González cabeceou em cima de Alan Costa e os tricolores pediram a marcação de pênalti, mas a arbitragem considerou normal o lance.

Aos 26 minutos, Caio Henrique lançou Yony González que cruzou para a entrada de Ganso,na marca do pênalti, mas o meia bateu por cima, desperdiçando uma grande chance para colocar a bola nas redes. Logo depois, Nem recebeu de Marcos Paulo e mandou a bomba, mas a bola encobriu o travessão.

A torcida mostrava impaciência com as dificuldades mostradas pelo Fluminense para definir as jogadas. Aos 32 minutos, Ganso se chocou com Luciano Castan na área e a torcida pediu a marcação de pênalti, mas nada foi marcado.

E, aos 33 minutos, o CSA marcou o primeiro gol. Lançamento para Ricardo Bueno que dominou na entrada da área e tocou para Jean Kléber que apenas rolou para a conclusão certeira de de Jonathan Gomez, o primeiro marcado pelo time alagoano fora de casa no Campeonato Brasileiro.

Na base do desespero, o técnico Fernando Diniz colocou o jovem atacante Miguel, 16 anos, no lugar do lateral Igor Julião. Aos 42 minutos, Brenner recebeu na grande área e bateu alto, sem perigo para o goleiro do CSA. Aos 44 minutos, Marcos Paulo cruzou e Brenner cabeceou para defesa fácil de Jordi. Nos minutos finais, a equipe tricolor pressionou em busca do gol do empate e o goleiro Jordi apareceu bem em várias oportunidades e segurou a vitória do CSA.

Fonte: Redação com Gazeta Esportiva

Comentários