Esporte

18 de junho de 2019 23:58

Brasil tem três gols anulados e empata com a Venezuela na Bahia

Firmino teve gol anulado no primeiro tempo e por sua condição irregular Seleção teve mais dois tentos cancelados pela arbitragem, com auxílio do VAR, na etapa final

↑ Foto: AFP

O povo de Salvador é festivo, mas não a qualquer custo. A Seleção Brasileira que já havia sofrido com a pressão paulistana, nessa terça acabou vaiada pelos baianos. Pior, viu manifestações de “olé” ao toque dos adversários. Tudo porque a equipe de Tite não passou de um 0 a 0 com a Venezuela pela segunda rodada do Grupo A da Copa América.

Roberto Firmino foi decisivo de forma negativa. O atacante do Liverpool teve um gol anulado no primeiro tempo e por sua condição irregular a Seleção teve mais dois tentos cancelados pela arbitragem, com auxílio do VAR, na etapa final.

Ainda assim, os anfitriões são líderes com 4 pontos, à frente do Peru apenas por um gol a mais de saldo. A Venezuela tem dois pontos e a Bolívia nenhum.

Primeiro tempo

Como já era de se imaginar, o Brasil partiu para a pressão inicial. A aposta foi pelo lado esquerdo, Em 15 minutos, David Neres recebeu a bola em boa condição dentro da área três vezes. Na melhor delas, errou o alvo.

Richarlison testou o goleiro Fariñez na sequência e o gol parecia questão de tempo, mas Rondón, no contra-ataque, venceu Marquinhos pelo alto e mostrou que a Venezuela não era tão frágil ofensivamente quanto alguns poderiam imaginar.

A posse de bola brasileira chegou a alcançar 77%, Tite trocou Neres e Richarlison de lado, Firmino teve gol anulado (por cometer falta), ou seja, o Brasil tentou de todas as maneiras.

A bola, no entanto, não entrou, as vaias, mesmo que tímidas e não tão efusivas quanto as paulistanas, puderam ser ouvidas com o último apito do árbitro no primeiro tempo.

Segundo tempo

A etapa final começou com Gabriel Jesus no lugar de Richarlison. O atacante do Manchester City foi escalado aberto pela esquerda, diferente do que está acostumado a fazer na Inglaterra.

Pouco depois, Tite chamou Fernandinho e não foi poupado de protestos das arquibancadas. Casemiro, amarelado, deixou o jogo para não correr riscos.

Com o novo cenário, a Seleção seguiu na missão de furar a retranca dos visitantes. E até conseguiu com Jesus, mas pela segunda vez na partida, a frustração sucedeu a euforia por causa de um impedimento de Firmino avaliado com o auxílio do replay.

A Venezuela, sem largar mão de sua proposta, ousou com a entrada de Soteldo. Mas, a Fonte Nova vibrou mesmo foi quando Tite resolveu colocar Everton Cebolinha em campo.

Drama

Os minutos finais foram marcados por uma pressão desordenada do Brasil e atacantes entrando no lado adversário. As vaias já surgiam, a irritação também, quando Coutinho conseguiu estufar as redes e soltar o alívio da garganta dos brasileiros.

O problema é que mais uma vez o VAR entrou em ação e, pela terceira vez, foi responsável por uma frustração generalizada na Fonte Nova. Firmino, de novo, acabou sendo vilão e responsável pela anulação.

Assim, não teve jeito. O Brasil não saiu do empate e, mesmo longe de São Paulo, o placar não foi perdoado pelo público presente.

Tabela

Na próxima rodada, o Brasil recebe o Peru na Arena Corinthians, sábado, às 16h. No mesmo dia e horário, a Venezuela encara a Bolívia.

Fonte: Gazeta Esportiva

Comentários

MAIS NO TH