Esporte

12 de maio de 2019 20:20

Internacional vence Cruzeiro e salta na tabela do Campeonato Brasileiro

Com resultado, Internacional pulou para oitavo lugar, com seis pontos

↑ Foto: Reprodução

O Internacional venceu, neste domingo, o Cruzeiro por 3 a 1, no Estádio Beira-Rio, pela quarta rodada do Campeonato Brasileiro. Com dois tempos distintos, os vermelhos tiveram um desempenho melhor no segundo tempo, o que determinou o triunfo. De quebra, o Colorado ainda desperdiçou uma penalidade através de D’Alessandro. Os gols foram marcados por Nonato, Guerrero e Rodrigo Moledo para os donos da casa, enquanto Dedé fez para os mineiros.

Com o resultado, o Internacional pulou para o oitavo lugar, com seis pontos. E o Cruzeiro está em décimo, também com seis.

Na próxima rodada, o Internacional recebe, no dia 19 de maio, domingo, o CSA, às 16h (de Brasília), no Beira-Rio. No sábado, o Cruzeiro visita o Fluminense, às 16h (de Brasília), no Maracanã. Pelas oitavas de final da Copa do Brasil, os mineiros enfrentam, na quarta, os cariocas, às 21h30 (de Brasília), no Maracanã.

Jogo

Logo com um minuto, Fred recebeu pela direita, fora da área, e tocou para trás. Thiago Neves chegou sozinho e tocou torto. A bola raspou a trave de Lomba e saiu pela linha de fundo. O Colorado encontrou dificuldades no começo de partida devido ao bom toque de bola da Raposa.

Tentando pelos lados do campo, o Internacional procurou penetrar na área do Cruzeiro. Aos 20, Pedro Rocha conduziu a bola sobre a linha lateral esquerda e cruzou rasteiro. A bola chegou em Jadson, que bateu rasteiro, muito perto da trave de Lomba. Os mineiros até agora criaram as melhores chances de gol. Já os donos da casa se mostraram muito lentos na saída de bola para o ataque.

Mais eficientes, os vermelhos conseguiram abrir o placar. Aos 31, Guerrero chutou na barreira, a bola enganou o goleiro Fábio, tocou na trave, e no rebote, Nonato de cabeça mandou para o fundo da rede. A resposta dos mineiros não demorou muito, aos 35, Thiago Neves cobrou na área, a bola passou por Moledo e Dedé desviou com pé direito para deixar tudo igual. Aos 38, Pedro Rocha achou Thiago Neves. Ele bateu firme, mas no meio, e Lomba fez importante intervenção.

Na etapa inicial, os visitantes foram melhores, mais incisivos e construíram as principais oportunidades de gols. Por outro lado, o Internacional tem que evoluir na transição ofensiva, na qual encontrou problemas.

No retorno do segundo tempo, aos três, Guerrero recebeu o lançamento pelo alto, girou, sem deixar a bola cair, mandou direto pela linha de fundo. Aos seis, D’Ale cruzou e Guerrero cabeceou para baixo. Fábio defendeu com tranquilidade. Aos dez, Edenílson roubou a bola, tocou para D’Ale, que achou Nico López. Ele finalizou e Fábio pegou na primeira. Guerrero tentou no rebote e Dedé salvou na segunda. D’Ale chutou e Dodô salvou na terceira. Na quarta tentativa sobrou para Guerrero que mandou para o fundo da rede.

Bem melhor na partida, o Colorado empurrou os mineiros para o seu campo de defesa. Aos 15, Cuesta cobrou rápido a falta e lançou Nico. Ele apareceu atrás da defesa e tocou por cobertura. A bola triscou a trave e saiu em tiro de meta. Aos 20, Nonato recebeu lançamento de Zeca, antes de receber a bola foi derrubado na área por Dodô. O árbitro Raphael Claus marcou penalidade em favor dos vermelhos. Aos 22, D’Alessandro bateu rasteiro, de canhota, no lado esquerdo. Fábio caiu pro lado direito, mas a bola vai pela linha de fundo.

Os mineiros assustaram aos 27. Thiago Neves fez o corta-luz e Rodriguinho finalizou. Cuesta cortou e Fred, livre, chutou fraco para a defesa de Lomba. Finalmente o Inter chegou de forma merecida ao terceiro tento. Aos 37, Rafael Sóbis cobrou falta que explodiu no travessão, Fábio espalmou para cima, a bola tocou para cima e depois foi na trave, no chão e sobrou para Rodrigo Moledo completar para o fundo do gol.

Ainda nos acréscimos, aos 46, Sassá pegou um rebote dentro da área, chutou, mas Zeca e Lomba, ao mesmo tempo apareceram para evitar o gol do Cruzeiro. Aos 48, Edílson recebeu cartão vermelho por acertar Nico López por baixo, com a sola, por cima, com o cotovelo. O resultado acabou sendo merecido pelos mandantes principalmente pela atuação na etapa final.

Fonte: Gazeta Esportiva

Comentários