Esporte

11 de outubro de 2018 09:10

Série B tem baixos índices para acesso e rebaixamento

CRB e CSA vivem momentos distintos na competição; em suas contas, clubes buscam número exato para subir ou escapar

↑ Mazola briga por vaga de titular no CRB e volante Pio também vive a expectativa de jogar no CSA (Fotos: Ascom/CRB e Ascom/CSA)

Nas calculadoras de CRB e CSA, o ponto de corte hoje do rebaixamento é de 39 pontos e o de acesso é de 60 pontos. Mas este índice deve aumentar tanto embaixo como em cima. O empate contra o adversário direto na última rodada (1×1 com Paysandu) foi muito comemorado pelo técnico Roberto Fernandes. É certo que ele ainda não venceu no comando do regatas e precisa atingir um percentual de mais de 42 pontos para não cair. Hoje o regatas tem 32. Do lado azul Marcelo Cabo entende que precisa de 62 pontos para subir. O fator celebrado no Mutange é a “gordura” criada para o quinto colocado da tabela. O CSA acumula 50 pontos e o Guarani apenas 45.

“Fazia tempo que não tínhamos essa situação de pontos na tabela. Os resultados foram bons, mas isso só serve de motivação para seguir trabalhando forte e aumentar essa gordura. Eu quero chegar é última rodada classificado para Série A”, disse o volante Yuri do CSA.

“A gente consegue voltar dessa partida (Paysandu) não só na frente do adversário direto como fora da zona de rebaixamento. A vitória seria a glória. Mas o empate está de bom tamanho”, afirmou o técnico Roberto Fernandes do CRB.

O site chancedegol aponta que o CSA tem 71.6% de possibilidades de acesso e o CRB marca 63.2% de chances de rebaixamento. Os dois lados trabalham com discursos diferentes. No ambiente regatiano ninguém quer fazer contas. “Serão finais. Cada jogo uma história e cada momento o pensamento é no próximo adversário”, lembrou Fernandes. “Ficamos sim de olho na tabela. É momento de pontuar e olhar para quem está correndo atrás”, exaltou Yuri.

TÍTULO

Pelos números, 15 clubes ainda nutrem possibilidades de título. Entretanto, a disputa aponta chances maiores para os quatro primeiros colocados. O destaque fica para o Fortaleza, atual líder e grande favorito na luta pelo título da Série B. O time comandado por Rogério Ceni conta com 86,2% de chances de faturar o título. O Goiás tem apenas 6,8%, o CSA 4,5% e o Avaí 1,8%.

GALO

A próxima missão alvirrubra será torcer contra o Juventude, que recebe o Goiás, nesta sexta-feira, em Caxias; e contra o Sampaio Correia que encara o Atlético-GO no mesmo dia. O próximo compromisso do Galo será justamente contra o Goiás, no Estádio Rei Pelé, dia 19, às 19h15, pela 32ª rodada da Série B. Para essa partida, o técnico Roberto Fernandes não vai contar com o meia-atacante Diego Rosa, expulso no confronto contra o Paysandu.

Em contrapartida, o treinador do CRB terá o retorno do zagueiro Everton Sena e do atacante Willians Santana, que desfalcaram o time na Curuzu.

AZULÃO

Nesta quinta-feira (11), o time faz o coletivo apronto que define os titulares. Marcelo Cabo não tem desfalques para escalar a formação que encara a Ponte Preta nesta sexta-feira (12), às 21h30, no Rei Pelé. A direção azulina decidiu manter os valores que vêm sendo cobrados na competição. Assim, o bilhete custa R$ 15,00 para a arquibancada baixa, R$ 25, 00 para a alta e R$ 100,00 para o setor das cadeiras.

Os pontos de venda são: Loja do Azulão, Via Esportiva (Antiga Arena das Torcidas Serraria), Poly Sport (Shopping Maceió e Centro), Loja Grande Torcedor (Shopping Pátio e Walmart). Além dessas opções, o torcedor poderá adquirir o ingresso no aplicativo e no site do Guichê Web.

Fonte: Tribuna Independente

Comentários