Esporte

14 de setembro de 2018 10:02

Cabo pede paciência à torcida do CSA

Treinador exalta campanha em busca do acesso e diz que todos precisam aprender a conviver com as derrotas na Série B

↑ Marcelo Cabo exaltou campanha do CSA, mas quer todos cientes que não vai ganhar todos os jogos (Foto: Ascom CSA)

“Diretoria, jogadores, comissão técnica e principalmente torcida precisam entender o que é a Série B”. Esta foi uma das frases fortes do técnico Marcelo Cabo após a derrota de virada para o Vila Nova (2×1). O CSA permanece no G-4 da competição, e anunciou que vai lutar pelo acesso. Mas o treinador pediu paciência a todos, pois os jogos, neste estágio do Brasileirão, se tornam muito mais complicados. “Perdemos em casa, mas ganhamos do Figueirense lá. A competição é assim. Altos e baixos. Nada está 100% errado e nem 100% certo”.

Ontem à tarde o grupo já se reapresentou. Jogo oficial vai demorar um pouco. O Azulão só joga agora no sábado (22), contra o Guarani, às 19h, no Estádio Brinco de Ouro, em Campinas, São Paulo. Até lá, o planejamento prevê uma folga neste final de semana. “Agora minha pretensão é fazer 64 pontos. Eu não podia me conformar com o empate em casa, mesmo sabendo que era um confronto direto. As alterações não foram a causa da derrota, nós perdemos uma bola que estava em nossa posse e tomamos um gol de lateral… Nós perdemos em casa da mesma forma que ganhamos do Figueirense fora de casa. Isso é Série B, o CSA tem que se acostumar com essa competição. O CSA não vai ganhar todas até o final da competição… Se toda vez que tivermos uma derrota achar que é a terceira guerra mundial, vai ser um problema muito sério”.

Marcelo Cabo ainda alertou que o time não pode abrir o placar e cometer erros que interferem diretamente no resultado.

“Temos tem que amadurecer para quando tiver com o resultado a favor tem que ser mais malando, mais inteligente e saber jogar com o resultado. Não podemos criar esse tipo de situação de ficar na frente o placar e cometer dois erros que foram fatais para nossas pretensões”.

O Azulão ficou nos 46 pontos e perdeu a chance de assumir a liderança da Série B. Com 47, o Fortaleza segue na primeira colocação e ainda tem um jogo a menos. Sexta, enfrenta o Sampaio Corrêa em São Luís, às 21h30. O volante Yuri deixou o campo inconformado com o gol do Vila nos acréscimos, aos 45 minutos do segundo tempo. “Tudo o que a gente não podia era perder”.

A vice-liderança do time alagoano não está muito ameaçada. O time só pode perder uma posição nesta 27ª rodada, mas é pouco provável. O Atlético-GO, que joga no sábado, contra o Goiás, só ultrapassa o Azulão se vencer o clássico e tirar uma diferença de seis gols no saldo.

Fonte: Tribuna Independente / Editoria de Esportes

Comentários

MAIS NO TH